Banca & Finanças BCP não viu razões para saída de Mexia e de Carlos Silva

BCP não viu razões para saída de Mexia e de Carlos Silva

Nuno Amado empurra novidades sobre administração para a assembleia-geral que se irá realizar em Maio.
BCP não viu razões para saída de Mexia e de Carlos Silva
Miguel Baltazar
Diogo Cavaleiro 14 de fevereiro de 2018 às 18:18

Não há razões para as saídas de António Mexia e de Carlos Silva da administração do Banco Comercial Português (BCP), cujos nomes têm estado associado a processos judiciais. Foi essa a conclusão a que o banco chegou, depois de avaliar as notícias em torno dos processos judicias

 

"O banco tem uma comissão que acompanha estes temas de ‘governance’, analisou a situação com base nas informações disponíveis e tirou os esclarecimentos que devia tirar", respondeu Nuno Amado esta quarta-feira, 14 de Fevereiro, quando questionado sobre o impacto destas investigações.

 

Segundo o líder executivo do BCP, "considerou-se, face aos factos conhecidos, que não havia nenhuma razão para que dois administradores que têm tido um papel tão relevante no banco não pudessem continuar a dar esse contributo".

 

Daí que não tenha havido alterações no conselho de administração, cujo mandato terminou no final do ano passado. Aliás, Nuno Amado afirmou que esse é um facto que será "objecto de decisão para a próxima assembleia-geral", que se realiza em Maio.

 

"Não faria sentido fazer uma alteração, há uma continuidade até à própria assembleia-geral. E bem, porque o banco está num caminho e num percurso", frisou Nuno Amado, na conferência de imprensa de apresentação de resultados de 2017, ano em que banco multiplicou por mais de sete os seus lucros.

 

Carlos Silva é vice-presidente do BCP e António Mexia, que preside à accionista EDP é administrador. O primeiro tem sido referido na Operação Fizz, enquanto Mexia está sob investigação pelas alegadas rendas acordadas pela EDP com o Estado.

 

Nuno Amado lançou inúmeros elogios a Carlos Silva, dizendo que inclusivamente esta quarta-feira participou na reunião do conselho de administração de apresentação de contas e mencionou o seu contributo importante para, por exemplo, o plano de reestruturação que esteve em vigor no ano passado.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
AMANHÃ : MILENIUM BCP o MISSIL Há 4 dias




a partir de AMANHÃ ai vai o TGV MILENIUM vai bater o RECORD DE VELOCIDADE vai a 0.40 á hora VRUMMMMMMMMMMMMMMMMM ó ABRE BCPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPP

pub