Banca & Finanças Chineses da TAP compram 3% do Deutsche Bank

Chineses da TAP compram 3% do Deutsche Bank

A aquisição coloca os donos da quarta maior companhia aérea chinesa como terceiro maior accionista do banco germânico, mas sem intenção de reforçar a sua posição para lá dos 10%. O grupo diz ter a "maior confiança" na gestão do Deutsche.
Chineses da TAP compram 3% do Deutsche Bank
reuters
Paulo Zacarias Gomes 17 de fevereiro de 2017 às 18:07

O grupo chinês HNA, que pode vir a tornar-se accionista da TAP, comprou mais de 3% do Deutsche Bank e anunciou esta sexta-feira, 17 de Fevereiro, que pode vir a ampliar a sua posição no banco germânico.

"Temos a maior confiança na gestão do Deutsche Bank e acompanharemos de perto os futuros passos e apoiá-lo-emos enquanto accionista quando adequado," disse um porta-voz da HNA à Reuters.

O objectivo da companhia - que detém 25% das obrigações convertíveis em acções da TAP, que podem dar-lhe 13,06% dos direitos económicos da transportadora – é manter a posição no Deutsche Bank abaixo dos 10%.

Os 3,04% agora adquiridos valem cerca de 750 milhões de euros, tornando a HNA no terceiro maior accionista da instituição financeira, depois do fundo soberano do Qatar (que detém cerca de 10%) e BlackRock (6,1%).

Os últimos meses foram conturbados para a instituição germânica. Em Fevereiro foram as preocupações levantadas sobre a capacidade de reembolsar alguns dos seus obrigacionistas e em Setembro os receios de que necessitaria de um resgate para pagar uma multa nos Estados Unidos.

O HNA acordou em Julho do ano passado a compra de 25% de obrigações convertíveis da TAP, pagando 30 milhões de euros pelos títulos. O negócio foi feito através da Azul e permite à HNA ocupar um dos 12 lugares do conselho de administração da empresa, com direito de voto.

Em Outubro o grupo anunciou a compra à Blackstone de cerca de 25% do capital da empresa internacional de hotelaria Hilton, num negócio avaliado em cerca de 6 mil milhões de euros. Em Abril anunciou a compra de 51,3% do Carlson Rezidor Hotel Group.

A dona da quarta maior companhia aérea chinesa, Hainan Airlines, também comprou a Ingram Micro e 13% na transportadora Virgin Australia.

O Deutsche Bank encerrou a sessão desta sexta-feira a cair 1,23% para 18,25 euros.


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
antonio silva 17.02.2017

Ainda não consigo perceber ,China, Angola, tem quem compre e compre e o seu povo não pode comprar até comida, viva as republicas do povo á fome, alguns até querem reinar depois de mortos.

pub
pub
pub
pub