Banca & Finanças Credit Suisse tem prejuízo superior a cinco mil milhões no quarto trimestre

Credit Suisse tem prejuízo superior a cinco mil milhões no quarto trimestre

O banco suíço teve prejuízos no conjunto de 2015 de 2,6 mil milhões de euros, devido a provisões para processos judiciais e custos extraordinários de reestruturação. Mas um enorme prejuízo superior a cinco mil milhões no quarto trimestre
A carregar o vídeo ...
Negócios 04 de fevereiro de 2016 às 07:44
O Credit Suisse teve, no conjunto de 2015, prejuízos de 2,6 mil milhões de euros (2,944 mil milhões de francos suíços).

O que o grupo atribui a um registo de imparidade de 3,79 mil milhões de francos suíços no quarto trimestre, devido à nova orientação estratégica, à nova estrutura e organização, anunciada em Outubro de 2015, diz o banco em comunicado. A imparidade está, essencialmente, relacionada com a aquisição da Donaldson, Lufkin & Jenrette realizada em 2000. Esta imparidade expôs um prejuízo no quarto trimestre de 5,83 mil milhões de francos suíços (5,2 mil milhões de euros), o que compara com lucros um ano antes, para os mesmos três meses, de 691 milhões de francos suíços.

No quarto trimestre foi também inscrito um custo de reestruturação de 355 milhões de francos suíços (319 milhões de euros), registado em todas as divisões. 

Os analistas, contactados pela Bloomberg, estimavam um prejuízo de 4,3 mil milhões de francos suíços no quarto trimestre.

Estes são os primeiros resultados apresentados pela sociedade desde que em Outubro apresentou o seu plano de reestruturação. 

Ao anúncio de resultados o banco acrescentou a indicação de que irá cortar cerca de 4000 postos de trabalho para reduzir custos, o que o presidente executivo, citado pela Bloomberg, Tidjane Thiam acredita poder resultar em poupanças de 1,2 mil milhões de francos suíços anuais. 

As receitas caíram 9% em 2015, para 23,797 mil milhões de francos suíços (21,4 mil milhões de euros), tendo a queda no quarto trimestre sido de 30% para 4,2 mil milhões de francos. 


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
}
pub