Banca & Finanças Lone Star não vai tirar dividendos do Novo Banco durante cinco anos

Lone Star não vai tirar dividendos do Novo Banco durante cinco anos

O fundo americano Lone Star tem restrição à venda do Novo Banco, mas o Governo não indica qual é esse prazo. Certo é que, por cinco anos, não poderá retirar dividendos.
Lone Star não vai tirar dividendos do Novo Banco durante cinco anos
Miguel Baltazar/Negócios
Diogo Cavaleiro 31 de março de 2017 às 19:48

A Lone Star não vai poder retirar dividendos do seu investimento no Novo Banco por um período de cinco anos. Não haverá a entrega de dividendos por esse período, segundo assegurou o primeiro-ministro António Costa.

 

De acordo com o líder do Governo, essa restrição da distribuição da remuneração accionista serve para "garantir que todo o produto de alienação de activos não serve para financiar o investidor mas para reforçar a capitalização do banco e diminuindo o risco de qualquer evento de crédito".

 

Tendo o acordo com a Lone Star sido assinado em Março de 2017, essa limitação deverá estender-se até 2022.

 

Segundo António Costa, também há um outro prazo mas, neste caso, não é tornado público. A Lone Star tem um período pelo qual não poderá desfazer-se da sua posição de 75% do Novo Banco.

 

Os restantes 25% do Novo Banco ficam na posse do Fundo de Resolução, que não entra com nenhum montante neste momento da operação. Esta entidade, financiada pelos bancos, não tem qualquer prazo de alienação da sua participação. 


A sua opinião28
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas

Não só não retirarão dividendos como ainda obrigarão o Estado a injectar mais dinheiro no banco, que de banco propriamente dito, já não tem nada.

comentários mais recentes
joao Há 3 semanas

Ametralhado vai falar com o Sergio Monteiro e com o PPC e a maria luis albuquerque que arquitetaram esta brilhante solução no BES! pode ser que eles te expliquem a m .. e r ...a que fizeram e o que deixaram debaixo do tapete para os outros resolverem. A realidade doi não doi!

Anónimo Há 3 semanas

O fundo Lone Star está para o BES falido como o FMI está para a República Portuguesa falida. A única diferença é que o Lone Star vai reformar, reestruturar e despedir excedentários com vista a criar valor e transformar o BES noutra coisa muito mais viável, e ao FMI não lhe foi permitido reformar, reestruturar e despedir excedentários de modo a transformar a República Portuguesa numa outra República muito mais viável.

ManZonY Há 3 semanas

Afinal vai haver custos para os contribuintes!!
Ora senão é só fazer contas.
Quanto é que o BES/NB pagou em impostos nos últimos anos, MUITOS MILHÕES!.
Se vão ficar sem pagar impostos por 10 anos!?!?! digam lá onde o estado vai buscar essa fatia?
Ao contribuinte, resta saber que impostos é que vão aumentar para fazer frente a essa perda de tributação.
Cambada de CORJAS!

Ametralhado Há 3 semanas

Os "irmaos metralha Costa, Antonio e Carlos" aparecem sorridentes a julgar o povo portugues como estupido!. Depois da asneira da resolução, de arruinar centenas de clientes do Bes, de "dar" um dos maiores bancos a Lone Star e de ficar com onus de 4 mil milhoes, vendem isto como grande feito. Vigaros

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub