Banca & Finanças Marca Montepio vai manter-se mas nome poderá sofrer alterações

Marca Montepio vai manter-se mas nome poderá sofrer alterações

A marca do Montepio pode vir a mudar. Contudo, parece certo, segundo o accionista, Tomás Correia, e o líder do banco, Carlos Tavares, que a palavra Montepio permanecerá. O resto é que poderá alterar-se.
Marca Montepio vai manter-se mas nome poderá sofrer alterações
Diogo Cavaleiro 15 de maio de 2018 às 18:45

A insígnia Montepio vai continuar no nome da instituição financeira do grupo mutualista. No entanto, a designação completa – Caixa Económica Montepio Geral – poderá sofrer alterações, segundo admitiu o seu presidente Carlos Tavares.


"Não há exigência da alteração do nome", frisou o presidente da administração e da comissão executiva, numa conversa com os jornalistas esta terça-feira, 15 de Maio, indo ao encontro do que já foi assegurado pelo accionista. 

 

Em causa está a obrigação do Banco de Portugal de impor uma diferenciação entre a Caixa Económica Montepio Geral e a sua accionista, a Montepio Geral – Associação Mutualista. A mudança de marca foi admitida pela anterior gestão da instituição financeira, liderada por José Félix Morgado, mas embatia na vontade de António Tomás Correia.

 

No entanto, Carlos Tavares admitiu que poderia haver modificações na designação, desde que assegurando que a palavra Montepio não saía do nome.

 

A afirmação do ex-líder da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários vai em linha com o que foi dito por António Tomás Correia na Conversa Capital, entrevista ao Negócios e à Antena 1. "Não faz parte do programa, do nosso programa, retirar a palavra Montepio da caixa económica".

  

Aos jornalistas, o ex-presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) explicou que herdou da equipa anterior, presidida por José Félix Morgado, um estudo que tinha sido encomendado e que concluiu que havia uma "inequívoca" "rejeição" por parte dos clientes à mudança de nome.

 

De qualquer forma, para simplificar, o nome da caixa económica poderá encolher. 

 

Certo é que, neste momento, ainda não há uma decisão definitiva sobre o tema. E o esforço de diferenciação das duas instituições mantém-se, nomeadamente na comercialização de produtos.

As palavras do presidente do Montepio foram proferidas numa conversa com jornalistas para explicar a revisão em baixa dos resultados da caixa económica em 2017 em 79% face ao valor inicialmente avançado por Félix Morgado.




pub