Banca & Finanças Presidente do Totta defende que lei de juros negativos só favorece os melhores clientes

Presidente do Totta defende que lei de juros negativos só favorece os melhores clientes

“O resultado que se pretendia obter com a lei não foi totalmente obtido”, defendeu António Vieira Monteiro. São 1.300 os clientes que vão receber pelos seus créditos. "São os melhores clientes".
Presidente do Totta defende que lei de juros negativos só favorece os melhores clientes
Miguel Baltazar
Diogo Cavaleiro 01 de agosto de 2018 às 13:03

O presidente do Santander Totta considera que a nova lei que visa reflectir as Euribor negativas nas prestações dos clientes não teve o efeito pretendido.

"O resultado que se pretendia obter com a lei não foi totalmente obtido", defendeu António Vieira Monteiro esta quarta-feira, 1 de Agosto, na conferência de imprensa de apresentação dos resultados.

Segundo frisou o responsável do Santander Totta, "a lei, nos termos em que está, vai beneficiar os melhores clientes do banco, que são os que têm taxas mais baixas".

A lei impõe que se, da soma dos "spreads" com a Euribor resultar um número negativo, então o banco terá de reflectir na prestação do crédito (ou constituir um crédito de juros a favor do cliente) esse valor.

Ora, são os clientes com o "spread" mais baixo nos créditos à habitação que vão beneficiar. São 1.300 contratos aqueles em que o Santander Totta terá de pagar aos clientes.

Vieira Monteiro frisou que a lei melhorou desde a versão inicial atá à final, mas continua a sublinhar que há um desequilíbrio entre os créditos e os depósitos, onde não há um efeito dos juros negativos.

Aquando da versão inicial, o líder do banco tinha dito que mais valia fecharem os bancos caso esta lei fosse implementada.




pub