Banca & Finanças Rui Riso: "Caixa é banco público mas não é de serviço público"
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Rui Riso: "Caixa é banco público mas não é de serviço público"

O presidente do Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas (SBSI) admite que é preciso soluções para os concelhos que perdem balcões após a saída da CGD. Mesmo assim, Rui Riso diz que não é tema que obrigue à intervenção do Presidente da República.
Rui Riso: "Caixa é banco público mas não é de serviço público"
Bruno Simão
Diogo Cavaleiro 21 de março de 2017 às 00:01

O fecho de balcões na Caixa Geral de Depósitos é mais um passo na redução de pessoal da banca. Mas levanta questões, tendo em conta a sua presença em regiões onde não estão outros

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado JCG Há 5 dias

Paulo Macedo diz que não tem de estar nos locais onde os outros bancos não estão.
Essa lógica faz sentido em qualquer banco. Não discuto....

Por acaso acho tal afirmação de um enorme primarismo. E na pura ótica da gestão. Mais própria na boca de um taxista mediano.

Na minha terra onde já houve 3 barbearias e 5 ou 6 tascas e mais umas quantas mercearias, hoje não tem clientela para toda essa oferta, mas tem para 1 barbearia, para 1 ou 2 cafés e para 1 ou 2 mercearias.

comentários mais recentes
Conselheiro de Trump Há 4 dias

Por outra palavras:serve para os publicos lavarem o dinheiro do privado roubado por esticao.UM VERDADEIRO CAMPO DE ORTIGAS(armenios)ANCORADOS AO PESCOCO DOS RADICAIS.

JCG Há 5 dias

Paulo Macedo diz que não tem de estar nos locais onde os outros bancos não estão.
Essa lógica faz sentido em qualquer banco. Não discuto....

Por acaso acho tal afirmação de um enorme primarismo. E na pura ótica da gestão. Mais própria na boca de um taxista mediano.

Na minha terra onde já houve 3 barbearias e 5 ou 6 tascas e mais umas quantas mercearias, hoje não tem clientela para toda essa oferta, mas tem para 1 barbearia, para 1 ou 2 cafés e para 1 ou 2 mercearias.

Servir a elite Há 5 dias

Ou seja: rouba o dinheiro público para enriquecer gestores e outros fdp.

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub