Banca & Finanças Venda da gestão de imóveis e crédito do ex-Banif tem três condições por cumprir

Venda da gestão de imóveis e crédito do ex-Banif tem três condições por cumprir

A operação entre a Oitante e a Altamira, da Apollo, foi anunciada em Abril. Em Setembro, a Autoridade da Concorrência foi notificada. Mas ainda há outras entidades que se têm de pronunciar.
Venda da gestão de imóveis e crédito do ex-Banif tem três condições por cumprir
Diogo Cavaleiro 13 de setembro de 2017 às 13:41

Anunciada em Abril, a venda da unidade de gestão de imóveis e de crédito da Oitante, antigo Banif, ainda aguarda o cumprimento de três condições. O veículo de gestão de activos, detido pelo Fundo de Resolução, assinala que os prazos estão dentro do esperado.

 

Foi esta segunda-feira que a Autoridade da Concorrência revelou ter sido notificada da operação de concentração através da qual a Proteus Asset Management, que pertence à Altamira, que por sua vez é controlada pelos americanos da Apollo, quer ficar com o controlo do negócio de gestão de créditos e activos imobiliários da Oitante, veículo que herdou os activos do Banif que o Santander Totta não quis adquirir. 

 

Desde aí, começou a correr o período de dez dias (de que restam agora oito) para que eventuais afectados possam fazer as suas considerações, de modo a que possam vir a ser enquadradas na decisão final da autoridade sob o comando de Margarida Matos Rosa sobre este negócio anunciado em Abril.

 

"No que se refere ao tempo que mediou a assinatura do contrato e o momento actual, importa referir que, como é habitual neste tipo de transacções, e considerando as condições de precedentes que habitualmente a Oitante tem de cumprir, são necessários alguns meses entre o envio dos processos para as respectivas entidades (nacionais e internacionais), o esclarecimento de dúvidas e a decisão final", indica a Oitante, presidida por Miguel Artiaga Barbosa, a perguntas do Negócios.

 

Neste momento, estão "ainda em falta o cumprimento de três condições precedentes, entre elas a da Autoridade da Concorrência". Nesse sentido, é ainda a Oitante que está responsável pelo negócio que pretende vender. Só com a luz verde relativa a essas condições é que a transacção se efectiva.

 

A operação diz respeito a duas áreas: a Oitante vende à Altamira a unidade gestora de activos imobiliários e gestora da carteira de crédito; além disso, a Oitante em Abril fechou um contrato de prestação de serviços em que a Altamira fica responsável por gerir e vender imóveis e malparado avaliados em 1,5 mil milhões de euros, que permanecem no balanço do veículo. 

 

"O calendário que se está a verificar está dentro da expectativa inicial de ambas as partes", assegura ao Negócios a Oitante. 

A Oitante ficou com activos do ex-Banif, mas ou para vendê-los ou para liquidá-los. O Banif Malta é um dos exemplos de negócio concluído, mas o Banif banco de investimento ainda aguarda autorizações. 




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
teixeira Há 5 dias

Por o Estado ser o maior acionista do Banif foi o que me levou a investir as poupanças de uma vida agora com uma reforma de 400£ fazia-me muita falta esse dinheiro

um tostãozinho para os shorts do BCP Há 6 dias

Coitadinhos dos shorts do MILENIUM BCP já há dois dias que não COMEM NADA vamos fazer uma coleta para os DESGRAÇADOS não morrerem há FOME vamos lá um TOSTÃOZINHO a cada UM que é para os POBREZINHOS não MORREREM há FOME

Anónimo Há 6 dias

Parece que o Santander tem uma parte significativa da Altamira asset management, ou seja, para que é que andam a enganar o pagode? Negócios destes também eu queria. Quem tem o capital é que manda.

Anónimo Há 6 dias

O Estado como maior acionista deve distribuir o que recebeu também pelos outros acionistas, e a Oitante também deve pagar.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub