Banca & Finanças WSJ: Goldman Sachs emprestou 835 milhões de dólares ao BES um mês antes do resgate

WSJ: Goldman Sachs emprestou 835 milhões de dólares ao BES um mês antes do resgate

O Wall Street Journal noticia que o Goldman Sachs tentou lucrar com a venda de dívida do veículo financeiro que financiou o BES, mas investidores fugiram do negócio provocando perdas ao banco norte-americano. A dívida ainda pode ser recuperada, pois está no balanço do Novo Banco, diz o WSJ.
WSJ: Goldman Sachs emprestou 835 milhões de dólares ao BES um mês antes do resgate
Bloomberg
Negócios 01 de setembro de 2014 às 17:04

O Goldman Sachs terá emprestado 835 milhões de dólares (cerca de 635,7 milhões de euros) ao Banco Espírito Santo no passado mês de Julho.

 

Ou seja, o empréstimo foi feito antes do Banco de Portugal ter dividido a instituição em duas, mas já numa altura em que o banco não conseguia obter crédito nos mercados financeiros.

 

Segundo o Wall Street Journal (com paywall), o financiamento foi concedido através de um veículo financeiro do Luxemburgo, criado para financiar a construção de uma refinaria chinesa na Venezuela.

 

Em Setembro passado, a petrolífera estatal venezuelana, a PDVSA Petroleo, atribuiu um contrato de 834 milhões de dólares à chinesa Wison Engineering Services para construir uma refinaria no país.

 

A PDVSA é um dos maiores credores do GES, tendo investido várias centenas de milhões de euros em papel comercial emitido por empresas do Grupo Espírito Santo, conforme noticiou o Negócios.

 

Afastado dos mercados devido ao agravamento da situação no Grupo Espírito Santo (GES), o BES abordou o Goldman Sachs para montar um veículo financeiro no Luxemburgo - o Oak Finance Luxembourg.

 

A 3 de julho, exactamente um mês antes do resgate ser anunciado, o Banco Espírito Santo pediu emprestado a este veículo 835 milhões de dólares. Parte do dinheiro serviria para construir a refinaria da PVDSA.

 

Neste mesmo dia, a Oak Finance emitiu 785 milhões de dólares de dívida, com juros de 3,5%. O Goldman Sachs adquiriu a dívida na esperança de vendê-la a investidores.

 

O negócio parecia atraente para o banco de investimento norte-americano que esperava angariar dinheiro da venda da dívida, mas também com as comissões que cobrava à Oak Finance.

 

Mas as dificuldades financeiras do Banco Espírito Santo (BES) acabaram por afastar os investidores do negócio, o que acabou por provocar perdas a um dos maiores bancos de investimento do mundo.

 

O Goldman Sachs acabou por vender parte da dívida da Oak Finance, com perdas, a "hedge funds" especialistas em dívida em risco, diz o WSJ. O banco ainda detém alguma da dívida que tem vindo, no entanto, a perder valor. O destino da dívida da Oak Finance é "incerto", com o único colateral a ser o empréstimo de 835 milhões de dólares ao BES.

 

Mas o Goldman Sachs ainda tem esperança de recuperar o dinheiro. É que a dívida está entre os activos que foram transferidos para o Novo Banco, o banco bom que nasceu do resgate ao Banco Espírito Santo.

 

A Wison Engineering Services é detida na sua maioria pelo empresário Hua Bangsong, que actualmente se encontra preso na China por corrupção.

 

A Wison anunciou em Julho que a construção da refinaria está agora a cargo de várias empresas estatais chineses. A construção da refinaria teve início a 21 de Julho.




pub