23:24
Auditoria forense custa dois milhões  e o BES paga a factura
Milhares de horas de trabalho ao longo de sete meses levaram a Deloitte a passar uma factura de pouco mais de dois milhões de euros pela auditoria forense. Quem paga é o BES, o banco onde foi realizada a autópsia das infracções.
23:20
CMVM está a analisar se Isabel dos Santos infringiu regras
Carlos Tavares disse não ser "normal" que a CMVM soubesse das conversações para uma fusão entre o BPI e o BCP pela comunicação social. O supervisor está a investigar se foram respeitadas as regras do mercado.
23:20
Isabel dos Santos declara guerra à OPA do CaixaBank
A empresária angolana usou o relatório do conselho do BPI para declarar guerra à oferta catalã. O representante de Isabel dos Santos critica a "falta de proximidade" com as operações africanas do banco. E apela a que o BPI analise a fusão com o BCP.
23:19
Auditoria forense ao BES: Os próximos passos na investigação
Com a autópsia ao cadáver BES praticamente terminada, cabe ao Banco de Portugal dar início a novos processos de contra-ordenação. Já o Ministério Público recebe provas para abrir novas frentes de investigação.
23:05
Testes de stress: 31 maiores bancos norte-americanos cumprem requisitos de capital
A Reserva Federal divulgou esta quinta-feira os resultados dos testes de resiliência realizados ao sector financeiro dos EUA e diz que os 31 grandes bancos avaliados têm capital suficiente para absorverem perdas na eventualidade de uma contracção económica forte e prolongada.
20:38
Procura supera a oferta em emissão de 336 milhões de euros de obrigações do Banif
O Banif realizou uma emissão de 336 milhões de euros de títulos de uma operação de securitização denominada Atlantes Mortgage 3, com maturidade de oito anos, cuja procura atraiu 1,4 vezes o valor da oferta, foi hoje divulgado.
20:29
Nuno Amado: BCP "disponível para analisar" proposta de fusão se BPI também estiver
O presidente executivo do Banco Comercial Português (BCP), Nuno Amado, reiterou hoje que, "se o BPI" considerar que "vale a pena analisar" a proposta de fusão, o banco a que preside estará "disponível" para também a analisar.
19:42
Pacheco de Melo soube do risco de "default" da Rioforte pelos jornais
O ex-administrador financeiro da PT SGPS, Luís Pacheco de Melo, soube da situação financeira da Rioforte pelos jornais enquanto "passeava calmamente em Nova Iorque". E volta a afirmar que Amílcar Morais Pires, administrador financeiro do BES, implicou Zeinal Bava, Ricardo Salgado e Granadeiro no investimento da empresa do GES.
19:25
Isabel dos Santos votou contra avaliação que BPI faz da OPA
O representante da empresária angolana na administração do BPI, Mário Leite Silva, votou contra o relatório que rejeita a aceitação da OPA do CaixaBank ao preço actual. O gestor justifica a decisão com “os vícios dos documentos”, como a omissão da estratégia para Angola e Moçambique, disponibilizados pelos catalães. E alerta para os riscos da oferta para os trabalhadores do banco liderado por Fernando Ulrich.
19:23
Lesados do papel comercial: auditoria forense mostra negligência dos reguladores
Os reguladores "terão falhado redondamente". Ricardo Ângelo, presidente da associação de clientes do BES com papel comercial do GES, reage à auditoria forense atacando a supervisão. Além disso, o documento vem "reforçar" a expectativas de reembolso, acrescenta.
19:15
Administração do BPI recomenda aos accionistas que não aceitem OPA do Caixabank. Preço justo é 70% superior
A administração do BPI "chumbou" o preço oferecido na OPA do Caixabank, referindo que o preço que reflecte o valor actual do BPI é de 2,26 euros, ou seja, 70% acima da contrapartida oferecida pelos espanhóis .
18:47
Pacheco de Melo "tira" 697 milhões de dívida da PT do pelouro de Zeinal
O ex-administrador financeiro da PT passou várias responsabilidades pelo investimento no GES para Henrique Granadeiro. Sobre Zeinal Bava, não dá certezas. O gestor até recebia documentos. Mas o antigo CFO não sabe se o CEO os lia.
18:13
Antigo CFO da PT SGPS: "Há uma coisa que tenho: boa memória"
O ex-administrador da PT SGPS, Pacheco de Melo, reitera as declarações dadas à PwC relativas às reuniões entre a PT e o BES para renovar as aplicações no GES, sublinhado que "tem boa memória". A renúncia ao cargo na PT Portugal é justificada por conflitos de interesse.
pub