Comércio Adidas supera objectivos de 2015 e aumenta estimativas para este ano

Adidas supera objectivos de 2015 e aumenta estimativas para este ano

A Adidas aumentou as estimativas de resultados operacionais para este ano, depois de ver superados os objectivos traçados para 2015. A notícia impulsionou as acções da empresa alemã, que chegaram a somar quase 5% esta quinta-feira.
Adidas supera objectivos de 2015 e aumenta estimativas para este ano
Bloomberg
Inês F. Alves 11 de Fevereiro de 2016 às 14:47

A empresa alemã de artigos desportivos estima um crescimento de dois dígitos tanto para as receitas como para os resultados operacionais este ano, contra a perspectiva de evolução anterior de apenas um dígito, informa a empresa num comunicado publicado esta quinta-feira, 11 de Fevereiro.

A Adidas aumentou as previsões para 2016 na sequência dos resultados preliminares de 2015, ano em que as vendas e os resultados superaram, segundo a companhia, as expectativas.

Além de um crescimento de dois dígitos para as receitas e para os lucros operacionais, a empresa acredita ser capaz de manter a margem operacional estável em 2016 quando comparada com o ano anterior.

Segundo os resultados preliminares, as vendas do grupo aumentaram 16% para 16,9 mil milhões de euros (contra os 14,5 mil milhões em 2015), um avanço impulsionado pelas fortes vendas na Europa Ocidental, na China e na América Latina. Este valor supera as estimativas dos analistas consultados pela Bloomberg, que antecipavam receitas de 16,7 mil milhões de euros.

No que respeita às vendas de artigos de marca Adidas, estas terão aumentando 12%, enquanto a Reebok acabou o ano com um aumento de vendas na ordem dos 6%, informa a empresa.

Os resultados finais referentes ao ano de 2015 serão divulgados a 3 de Março.


Escreve a Bloomberg que estas estimativas dão um impulso à liderança de Kasper Rorsted, de 53 anos, escolhido para suceder o CEO Herbet Hainer, de 61 anos, que está no comando da empresa desde 2001.

Segundo a agência, Rorsted deverá assumir o lugar em Agosto, antes do início dos Jogos Olímpicos do Brasil. Esta competição e o Euro 2016 em França são eventos de grande importância para a marca alemã.


De acordo com Cedric Rossi, analista da Bryan Garnier, estes eventos actuam como um "catalisador", capaz de aumentar a visibilidade e a procura pelos artigos da empresa.


Com a revisão das estimativas para 2016, a Adidas chegou a somar 4,8% na sessão desta quinta-feira, para negociar nos 91,15 euros por acção. Agora, a cotada soma 2,278% para 88,59 euros.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub