Comércio Aki investe 2,7 milhões na Figueira da Foz e cria 22 empregos

Aki investe 2,7 milhões na Figueira da Foz e cria 22 empregos

O grupo de bricolage de origem francesa está já a recrutar para a sua 33ª loja em Portugal, a abrir no segundo trimestre do ano.
Aki investe 2,7 milhões na Figueira da Foz e cria 22 empregos
Correio da Manhã
Negócios 09 de fevereiro de 2016 às 16:57

A companhia de retalho especializada em bricolage e decoração Aki, que detém 32 unidades em território português, vai investir 2,7 milhões de euros numa nova loja, localizada na Figueira da Foz.

De acordo com a empresa, a nova unidade de retalho do grupo em Portugal terá 3.000 metros quadrados e tem "inauguração prevista para o final do segundo trimestre do ano".

O grupo de origem francesa, que emprega actualmente 1.300 colaboradores em Portugal, abriu já o processo de recrutamento para "22 novos colaboradores" para integrarem a equipa da Figueira da Foz.

Em causa, acrescenta a Aki, estão empregos nas funções de chefe de departamento ou de exploração, "que terá a oportunidade de gerir os departamentos tal como uma empresa"; e de vendedor, "que, reportando ao chefe de departamento, será responsável por garantir um atendimento ao cliente próximo e pró-activo, entre outras tarefas", explica a empresa em comunicado.

De acordo com Sandra Barranquinho, directora de recursos Humanos da companhia, o grupo procura pessoas que "saibam dar um acompanhamento personalizado na loja e se revejam no espírito Aki". "Um atitude que se reflecte no facto de 65% dos colaboradores estarem connosco há mais de três anos", acrescenta, citada no comunicado da empresa.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

A vender produtos chineses quantos empregos destrói futuramente?

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub