Comércio Groupon fechou em Portugal. Reembolsos só até 14 de Março

Groupon fechou em Portugal. Reembolsos só até 14 de Março

O site de compras online com desconto Groupon encerrou as suas operações em Portugal, "uma vez que não existem condições para uma actividade lucrativa num futuro próximo". Só serão efectuados reembolsos "antes do dia 15 de Março". Contactada pelo Negócios, a empresa limitou-se a confirmar que interrompeu a sua operação no mercado português.
Groupon fechou em Portugal. Reembolsos só até 14 de Março
Bloomberg
Rui Neves 26 de janeiro de 2016 às 09:16

"Após uma cuidada análise do mercado português, decidimos encerrar definitivamente a actividade em Portugal a partir de 25 de Janeiro de 2016. Lamentamos assim informar que não iremos oferecer-lhe novas propostas no futuro", lê-se no e-mail da Groupon enviado esta terça-feira, 26 de Janeiro, aos seus clientes portugueses.

 

"Para os nossos clientes, isto significa que iremos cessar as nossas ofertas no nosso site a partir do dia 25 de Janeiro de 2016", refere a missiva. A Groupon garante que os "vouchers" entretanto adquiridos continuarão "válidos até à data acordada", mas que que quem quiser receber um reembolso total do valor do seu "voucher" terá que comunicar essa intenção "antes do dia 15 de Março de 2016".

 

A decisão de encerrar a operação portuguesa "não foi tomada levianamente", ressalva a Groupon. "Procedemos a uma avaliação da nossa presença a nível global, e analisámos os mercados onde o potencial de mercado e o investimento necessário se complementam. Uma vez que não existem condições para uma actividade lucrativa num futuro próximo, foi tomada a difícil decisão de cessar a actividade em Portugal", explica a empresa no e-mail, que é assinado por Nicola Cattarossi, director-geral da Groupon para o Sul da Europa.


Groupon confirma saída de Portugal mas desconta esclarecimentos 

 

Groupon apenas confirma que interrompeu a sua operação no mercado português. Contactada pelo Negócios, a directora de comunicação do grupo para Portugal e Espanha não quis, "por enquanto", responder às questões sobre a decisão da multinacional norte-americana.  

 

"Após cuidada avaliação, a Groupon vai interromper as suas operações em Portugal a partir de 25 de Janeiro de 2016. E vamos trabalhar estreitamente com os nossos parceiros e clientes para garantir que todos os nossos compromissos sejam cumpridos", afirmou Estefanía Lacarte Jadraque, directora de comunicação da Groupon para Portugal e Espanha, em resposta a um e-mail enviado pelo Negócios.

 

Sem responder a uma só questão das 10 colocadas pelo Negócios, Estefanía Lacarte Jadraque ressalvou que, "por enquanto", o que pode "confirmar é que continuamos focados na nossa estratégia e operação para simplificar e racionalizar o nosso negócio internacional, pelo que estamos a avaliar a nossa carteira internacional para determinar quais os activos que podem contribuir para a nossa visão de longo prazo de crescimento agressivo e rentável", concluiu a mesma responsável.

A empresa norte-americana chegou a operar em 40 países, mas nos últimos meses tem vindo a encerrar operações em todo o mundo. Em Setembro passado, anunciou o despedimento de 1.100 dos seus 11 mil trabalhadores e o encerramento da sua actividade na Grécia, Turquia, Marrocos, Panamá, Filipinas, Porto Rico, Taiwan, Tailândia e no Uruguai.

 

Dois meses depois, encerrou a sua página em mais quatro países europeus: Suécia, Dinamarca, Noruega e Finlândia. Agora chegou a vez de Portugal.

 

"À medida que continuamos o nosso foco operacional e estratégica para simplificar e racionalizar o negócio internacional, estamos a avaliar a nossa carteira internacional para determinar quais os activos que podem contribuir para a nossa visão de longo prazo de crescimento rentável agressivo", referia a Groupon, em comunicado, em Novembro passado.

 

A Groupon apresentou perdas de 27,6 milhões de dólares (25,5 milhões de euros) no terceiro trimestre, acima dos 21,2 milhões (19,6 milhões de euros) registados no mesmo período do ano passado. A empresa estimava então atingir em 2016 vendas da ordem dos três mil milhões de dólares (perto de 2,8 mil milhões de euros).

 

Sediada em Chicago, foi a Groupon que inventou, em 2008, o conceito de compra colectiva na internet, oferecendo serviços e produtos com grandes descontos, recebendo uma comissão por cupão vendido – ou o valor total caso o mesmo não seja utilizado.


(Notícia actualizada às 9:43 com mais informações relativamente aos motivos para o encerramento em Portugal; notícia actualizada pela segunda vez às 12:56 com a reacção da Groupon)


A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Orelhas 26.01.2016

E para os árbitros que apitaram os jogos do SL Carnide e ainda têm "Voucher's". Podem protestar junto da DECO???

Anónimo 26.01.2016

Foi mais um negócio da China que se evaporou. Infelizmente muitos pequenos empresários ficaram a arder... o habitual...sempre a lixar os pequenos...

pub
pub
pub
pub