Comércio JM critica política fiscal que onera doação de alimentos

JM critica política fiscal que onera doação de alimentos

“Não percebo”, desabafou esta quarta-feira aos jornalistas Pedro Soares dos Santos, criticando uma política fiscal que tributa quem doa, mas não quem desperdiça alimentos.
JM critica política fiscal que onera doação de alimentos
Isabel Aveiro 03 de Março de 2016 às 14:43

O grupo Jerónimo Martins, dono da cadeia de 400 supermercados Pingo Doce e de 40 "cash & carry" Recheio em Portugal doou em géneros alimentícios, contabilizados a preço de custo, o equivalente a 14 milhões de euros em território nacional em 2015.

Juntamente com a Polónia, a doação foi de 17,4 milhões de euros em bens alimentares, a instituições de solidariedade social, anunciou esta quinta-feira, 3 de Março, Pedro Soares dos Santos.

"Se eu deitar fora estes alimentos, posso deduzir no IRC, mas se doar a instituições de caridade tenho que pagar", afirmou o presidente e CEO da JM SGPS. "Não percebo", desabafou esta quinta-feira em conferência de imprensa, a "dualidade" de critérios da autoridade tributária.

"Espero que alguém altere" esta política fiscal, adiantou ainda. "Mas se não alterar, não vai mudar a nossa política" de manter a doação de alimentos a IPSS, premiada no ano de 2015.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado saraiva14 03.03.2016

São tudo leis da cana*lhagem de esquerda! A única coisa em que pensam é como 'sacar' impostos'

comentários mais recentes
Anónimo 03.03.2016

somos um pais de burros

saraiva14 03.03.2016

São tudo leis da cana*lhagem de esquerda! A única coisa em que pensam é como 'sacar' impostos'

pub
pub
pub
pub