Comércio Mercadona investe 25 milhões para entrar em Portugal

Mercadona investe 25 milhões para entrar em Portugal

Grupo de distribuição espanhol prevê abrir quatro supermercados até 2019 em território português, criando 200 postos de trabalho.
Isabel Aveiro 23 de junho de 2016 às 16:10

O grupo de retalho alimentar espanhol Mercadona, dono de 1.574 unidades no país vizinho, "decidiu, com base no estabelecido pelo conselho de administração, avançar com o seu plano de internacionalização, através da entrada no mercado português", anunciou esta quinta-feira a empresa espanhola, em comunicado.

Esta não é a primeira vez que a Mercadona diz que vai entrar no mercado português, mas desta feita há pormenores, aprovados pelo comité da direcção "na reunião de Junho", segundo a nota enviada esta quinta-feira às redacções.

Assim, segundo a mesma fonte de informação, a "Mercadona estima investir inicialmente 25 milhões de euros e prevê criar cerca de 200 postos de trabalho nesta primeira fase de expansão".

Que, acrescenta o comunicado emitido esta quinta-feira, visa "a abertura das primeiras quatro lojas em 2019" em Portugal, o que, a concretizar-se, dará início ao "projecto de expansão internacional" da companhia espanhola, liderada por Juan Roig.

Portugal foi escolhido por ser "um mercado próximo, de proximidade logística e que se enquadra no crescimento orgânico e natural da empresa", adianta. O grupo já "comunicou às autoridades portuguesas a decisão de estabelecer o seu projecto empresarial" no país.

Reivindicando a liderança do sector de distribuição alimentar em Espanha, a Mercadona fechou o ano de 2015 com 20,8 mil milhões de euros facturados (mais 3%). A título de comparação, o Jerónimo Martins, maior grupo de distribuição português, realizou vendas de 13,7 mil milhões de euros no mesmo ano.

A Mercadona emprega, segundo dados fornecidos pela empresa espanhola, um total de 76.000 colaboradores actualmente.

Do que é público, a Mercadona não tem presença industrial em Portugal, mas chegou, na consequência da falência da Pescanova, a fazer uma proposta pela unidade de pregado que a companhia espanhola tem em Mira (Acuinova Portugal).

No sentido contrário, há vários fornecedores industrias portugueses que têm a Mercadona como cliente, como é o caso da Sovena.

A empresa liderada por Juan Roig vai arrancar com o
A empresa liderada por Juan Roig vai arrancar com o "projecto de expansão internacional" em Portugal






pub