Comércio Pescanova aumenta salários da direcção em 15% antes do pré-concurso

Pescanova aumenta salários da direcção em 15% antes do pré-concurso

Ainda sem os resultados referentes ao exercício de 2012, sabe-se que no primeiro semestre do mesmo ano a remuneração total recebida pela direcção da Pescanova teve um aumento de 15%.
Pescanova aumenta salários da direcção em 15% antes do pré-concurso
Correio da Manhã
Jorge Garcia 06 de março de 2013 às 13:39

No total foram 1,37 milhões de euros face aos 1,19 milhões do último semestre de 2011. Este foi o aumento nos salários da direcção da Pescanova. Já em 2011 o aumento tinha sido de 9%. O aumento ocorreu apenas uns meses antes da empresa se ter colocado ao abrigo dos credores, incapaz de saldar as suas dívidas, segundo noticia o “El Economista”.

 

A empresa não quis prestar esclarecimentos a respeito deste assunto, assegurando que todas as informações seriam dadas apenas à CNMV (regulador de mercados de capital espanhol). Em qualquer dos casos, não consta das contas qualquer variação significativa que justifique um aumento das remunerações.

 

A única explicação possível parece ser o aumento do número de directores ou o aumento da remuneração dos que já estavam na posição. O maior problema da empresa é ter agora três anos para pagar 500 milhões de euros à banca, uma dívida que as entidades financeiras não parecem, por agora, estar dispostas a reestruturar.

 

A instabilidade sobre o futuro da empresa continuou ontem a reflectir-se na bolsa, com os títulos a depreciarem 9,48% para 6,30 euros, situando a cotação das acções nos níveis registados em 2001.

 

Os pequenos investidores não parecem ser os únicos a sofrer com a queda das acções da Pescanova, visto que existem cerca de 170 produtos financeiros que dispõem de acções da empresa na sua carteira.




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 06.03.2013

Não há palavras! Está tudo dito!!!

comentários mais recentes
COCAS 08.04.2013

Quando os Governos (para justificar o jugo financeiro a que submetem os povos) falam de despesismo, das pessoas gastarem mais do que podem, referem-se concretamenta a quem ? ........ aos VIGARISTAS que administram grandes empresas, ou aos pobres diabos que vão jantar fora de quando em vez. Veja-se a EDP, a Galp, a PT, etc, etc, que para injectar dinheiro criam novas acções (sem qualquer garantias de reembolso) para, dizem eles investirem ........ só não dizem que investem neles próprios ..........

maria 06.03.2013

A Pesca Nova não é uma empresa privada espanhola??Que tenho eu a ver com isto????

CR 06.03.2013

Tenho uma empresa, sou accionista e gestor da mesma. É de facto um crime fazer este tipo de aumentos, etc! É uma vergonha! A minha empresa passou por uma fase complicada e lembro-me de não ter recebido vencimento durante quase dois anos e de ter que colocar capital via aumento de capital da mesma para suportar a estrutura e actividade. A Pescanova não fez layoff de metade do pessoal? Estes srs. deviam ser presos por gestão danosa!!

Barradinhas 06.03.2013

Mas será que ninguém consegue fazer leis para estas situações? que poderes são estes? já sabíamos que vivíamos na lei da selva, mas assim!....não será demais?. Pelos vistos terão de aparecer novamente brigadas vermelhas, etas, fps 25 etc.etc....

ver mais comentários
pub