Vendas no comércio a retalho acentuam quebras em Março
30 Abril 2013, 12:12 por Inês Balreira | inesbalreira@negocios.pt
5
Enviar por email
Reportar erro
4
O volume de negócios no comércio a retalho voltou a registar quebras em Março. No último mês, as vendas no comércio retalhista diminuíram 6,0%, em termos homólogos. O comércio a retalho fecha, assim, o primeiro trimestre do ano com uma queda de 5,1%.

Em Março, as vendas do comércio retalhista voltaram a contrair, acentuando a tendência negativa que se verifica desde há um ano. No último mês, o volume de negócios caiu, em termos homólogos, 6,0%. Em Fevereiro, o índice registou uma quebra de 5,3%.

 

Segundo os dados divulgados esta terça-feira, 30 de Abril, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), esta variação negativa mais acentuada foi determinada pelo índice do agrupamento dos produtos alimentares, que caíram 2,6% no último mês, face aos 0,2% registados em Fevereiro. Já o indicador relativo aos produtos não alimentares passou de uma variação homóloga negativa de 10,5% em Fevereiro para uma quebra de 9,5% em Março.

 

Os números divulgados pelo INE mostram ainda que o comércio a retalho encerrou o primeiro trimestre de 2013 com uma diminuição de 5,1%. No trimestre homólogo de 2012, o índice caiu 7,2%.

 

Emprego estabiliza mas mantém tendência negativa

 

O índice de emprego no comércio a retalho registou uma diminuição homóloga de 5,6% no último mês, a mesma taxa já verificada em Janeiro e Fevereiro deste ano, o que se traduz numa estabilização do índice de empregabilidade deste sector.

 

No que toca às remunerações, o indicador no comércio contraiu 5,3% em Março. Em Fevereiro verificou uma diminuição de 7,4%. Já o volume de trabalho, que é medido pelo índice de horas trabalhadas ajustado dos efeitos de calendário, decresceu 5,9%, quando no mês anterior tinha registado uma quebra de 6,5%.

5
Enviar por email
Reportar erro
4
pesquisaPor tags:
alertasPor palavra-chave: