Construção Mota-Engil avança com a proposta mais alta para construir terminal de aeroporto do México

Mota-Engil avança com a proposta mais alta para construir terminal de aeroporto do México

A Mota-Engil lidera um consórcio que apresentou a proposta mais cara para a construção do terminal do novo aeroporto da Cidade do México. A proposta mais baixa pertence ao consórcio que inclui Carlos Slim. O vencedor será conhecido no início de Janeiro.
Mota-Engil avança com a proposta mais alta para construir terminal de aeroporto do México
Sara Antunes 08 de dezembro de 2016 às 07:53

O México está a lançar um novo aeroporto, num projecto avaliado em 13 mil milhões de dólares, de acordo com a Reuters. Várias empresas concorreram para a construção do terminal do aeroporto, com a portuguesa Mota-Engil a liderar um dos consórcios, mas não deverá sair vencedora, já que há propostas mais baixas.

 

Carlos Slim, através da Carso, e em conjunto com a FC apresentaram uma proposta de 84,8 mil milhões de pesos (3,88 mil milhões de euros), revela a Reuters. Este consórcio inclui ainda a Constructora y Edificadira GIA+A, a Prodemex, a La Peninsular, a Operadora y Adminitracion Tecnica e a Acciona, segundo a proposta entregue, citada pela Bloomberg.

 

E foi feita uma terceira proposta, no valor de 87,5 mil milhões de pesos. Este consórcio é composto pela mexicana Omega, a Construcciones Rubau e a Desarrollo e Construcciones Urbanas.

 

O consórcio liderado pela Mota-Engil apresentou a proposta mais elevada, no valor de 90,073 mil milhões de pesos. Este grupo é ainda composto pela Calzada Construcciones, Impulsora de Desarollo Integral, Construcciones Aldesem, Gami Ingenieros, Construciones Urales e Jaguar Ingenieros.

 

De fora ficaram a espanhola OHL, que decidiu abandonar o projecto, já depois da Ferrovial e da Dragados terem feito o mesmo.

 

A Reuters revela que o vencedor será conhecido a 6 de Janeiro.

 

O aeroporto deverá ser aberto em 2020 e prevê-se que sirva 68 milhões de passageiros, adianta a Reuters.




pub