Desporto SAD do Sporting diz que não há jogadores suspensos nem intenções de rescisão

SAD do Sporting diz que não há jogadores suspensos nem intenções de rescisão

A Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD informou o mercado que não há suspensão de qualquer elemento da equipa técnica do plantel principal e que não foram manifestadas intenções de rescisão dos contratos.

A SAD do Sporting informou, em comunicado divulgado na CMVM, que "não há qualquer suspensão ou rescisão do vínculo laboral de qualquer dos elementos da equipa técnica do plantel principal de futebol profissional".

 

Por outro lado, acrescenta, "não foi manifestada qualquer intenção de rescisão dos contratos de trabalho por parte de qualquer jogador da equipa principal de futebol profissional".

O comunicado do Sporting surge depois da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) ter pedido esta quarta-feira, 16 de Maio, esclarecimentos à SAD sobre o impacto dos acontecimentos recentes no valor dos seus activos.

 

O regulador do mercado de capitais quis saber se o valor dos activos do Sporting será afectado pelos casos que estão a afectar o clube. As acções da SAD leonina não estão a reflectir estes receios, tendo esta quarta-feira trocado de mãos 250 acções a 0,76 euros, o mesmo valor a que fecharam na sessão anterior. 

Uma das maiores questões está relacionada com a violência a que ontem se assistiu na Academia de Alcochete, com jogadores e membros da equipa técnica a serem agredidos. Após estes acontecimentos foi noticiado que os jogadores e equipa técnica do Sporting ponderam avançar com uma rescisão por justa causa. A notícia foi avançada pela rádio TSF, mas este assunto tem sido debatido em vários órgãos de comunicação. 

Outra questão que tem marcado o Sporting é o caso de corrupção no andebol. Esta quarta-feira foram detidas quatro pessoas no âmbito das investigações, entre elas o actual director de futebol do Sporting, André Geraldes. Segundo noticiou o Correio da Manhã, o esquema de corrupção estava às ordens do actual director do clube para o futebol. O caso envolve o suborno a árbitros em vários jogos e também o pagamento para o Benfica vencer o Porto, referiu o Correio da Manhã que cita conversas entre os dirigentes e declarações de um intermediário, agora arrependido, que assume ter cometido "vários crimes pelo meu sportinguismo".

Este caso está a ter repercussões no futebol, já que o empresário Paulo Silva, o alegado corruptor de árbitros de andebol a mando do Sporting, entretanto arrependido, entregou também ao Ministério Público mensagens que supostamente comprovam um esquema de corrupção dos leões também no futebol, envolvendo o suborno de jogadores em seis desafios da Primeira Liga.




pub