Mundial Algoritmo português dá probabilidade de vitória de 62% para a França

Algoritmo português dá probabilidade de vitória de 62% para a França

Os franceses e os croatas disputam este domingo o título de campeões de mundo de futebol. Em antecipação, um algoritmo português analisou 1,5 milhões variáveis e concluiu que a vitória é da França.
Tiago Varzim 15 de julho de 2018 às 11:00

Um mês depois do pontapé de saída, o Mundial 2018 da Rússia chega ao fim. Este domingo, uma das favoritas, a França, enfrenta um dos 'underdogs' desta competição, a Croácia. Às 16h quando a bola começar a rolar as equipas partem de um 0-0, mas os números indicam que os franceses têm vantagem. O algoritmo português da AlphaWin dá a vitória a França com 62% das probabilidades face a 38% para a Croácia. 

A AlphaWin, empresa portuguesa especializada em concepção de algoritmos desportivos, particularmente para o futebol, analisou mais de 2.300 jogos e cerca de 667 variáveis por jogo, observando no total 1,5 milhões variáveis para chegar a este resultado.
De acordo com o relatório da Alphawin, a vitória da França é o evento mais provável, mas a Croácia pode aproveitar outras estatísticas. 
Nomeadamente, os dados compilados revelam as fragilidades da selecção francesa: o lado esquerdo da defesa, em particular as disputas pelo ar. Já a defesa da selecção croata está mais frágil do lado direito.

Na análise por jogadores, a AlphaWin conclui que os jogadores mais influentes na 'criação de jogo' são Paul Pogba (França) com um factor combinado de disputas de bola ganhas e passes efectuados de 85% e Marcelo Brozovic (Croácia) com 90%. Nenhum deles marcou algum golo no Mundial 2018, mas destacam-se ambos nas suas equipas por serem os jogadores com mais desarmes ganhos e passes efectuados. 

Já no ataque a liderança é de Antoine Griezmann (França), que marcou três golos, com um factor combinado de situação de ataque de 75% e Ivan Perišic (Croácia), que marcou dois golos, com 48%.

De acordo com a AlphaWin, todas as previsões são feitas sobre "um intervalo de confiança de 95% com recurso a árvores de decisão e a séries temporais". 


Em 2017, a empresa lançou um algoritmo inovador a nível mundial para ajudar marcadores e guarda-redes no momento do penalti.




pub