Banca & Finanças  Citigroup escolhe Frankfurt para centro de trading na Europa

Citigroup escolhe Frankfurt para centro de trading na Europa

O Brexit vai levar o banco norte-americano a reforçar a presença na capital financeira da Alemanha, mas a sede europeia vai permanecer em Londres.
 Citigroup escolhe Frankfurt para centro de trading na Europa
Bloomberg
Negócios com Bloomberg 18 de julho de 2017 às 10:17

O Citigroup escolheu Frankfurt para o seu novo centro de corretagem na União Europeia, criando entre 150 a 250 novos empregos na capital financeira alemã, noticiou a Bloomberg.

 

Esta decisão surge devido ao Brexit, embora o banco norte-americano tenha também decido manter Londres como a capital da instituição na Europa. A agência de notícias adianta que não é ainda certo se os novos empregos serão criados de raiz em Frankfurt ou se serão ocupados pelos trabalhadores que estão em Londres, sendo mais provável uma combinação dos dois.

 

O Citigroup já emprega 350 pessoas em Frankfurt, sendo que esta decisão vem reforçar a capital financeira da Alemanha como destino favorito dos bancos para deslocalizarem serviços para a União Europeia devido ao Brexit.

 

O Standard Chartered, Nomura, Sumitomo Mitsui e a Daiwa Securities anunciaram recentemente que escolheram Frankfurt para centro de serviços na União Europeia. De acordo com a Bloomberg, também o Deutsche Bank decidiu já deslocar para a cidade alemã parte dos serviços de banca de investimento e trading que tem actualmente em Londres.

 

A decisão do Citigroup, que deverá ser colocada a aprovação por parte da administração do banco, foi estudada durante vários meses, sendo que foram equacionados seis países: Alemanha, Irlanda, Espanha, França, Itália e Holanda.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub