Banca & Finanças  EDP vai acompanhar aumento de capital do BCP

EDP vai acompanhar aumento de capital do BCP

A empresa liderada por António Mexia vai acompanhar o reforço de capital do BCP. A EDP terá que investir 28 milhões de euros para manter a participação de 2,56% no banco.
 EDP vai acompanhar aumento de capital do BCP
Miguel Baltazar
Negócios 27 de janeiro de 2017 às 08:59

A energética vai acompanhar o aumento de capital do BCP, segundo o Jornal Económico que cita fonte conhecedora da operação. Com este passo, a EDP mantém-se como accionista qualificado com 2,56% do capital social do banco.

A participação nesta operação será feita através do Fundo de Pensões da EDP, entidade que detém a participação no banco liderado por Nuno Amado. Segundo o Negócios apurou o Fundo de Pensões já informou o BCP da sua decisão em participar neste aumento de capital. A EDP, refira-se, transferiu a sua posição no BCP para o Fundo de Pensões em Dezembro de 2016.

Entre os membros do comité que gere o Fundo de Pensões da EDP contam-se Eduardo Catroga e Nuno Alves, "chiarman" e administrador financeiro da eléctrica, respectivamente.

As novas acções do BCP, que serão emitidas no aumento de capital de 1,33 mil milhões de euros, vão ser subscritas a 9,4 cêntimos por acção. O que implica um investimento de 28 milhões de euros pela empresa liderada por António Mexia para manter a posição de 2,56%.

Além da EDP, a InterOceânico e a Sonangol são outros dos accionistas que vão acompanhar o reforço de capital no BCP, conta o jornal, acrescentando que no caso da empresa angolana o investimento terá de ser de cerca de 238 milhões de euros.

Por outro lado, a Fosun terá que comprar direitos de subscrição em bolsa para conseguir elevar a posição no BCP de 16,7% para 30% neste aumento de capital.

Os direitos vão negociar em bolsa até 30 de Janeiro, sendo que o período de exercício termina a 2 de Fevereiro. Cada direito permite a compra de 15 acções, mediante o pagamento de 9,4 cêntimos por cada uma.

(Notícia actualizada com informação sobre o Fundo Pensões da EDP às 10:47)

 




A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 27.01.2017

Relembro q a expectativa do mercado era q a sonangol reforçasse a sua posição para 20 ou 30%(igualando a posição da Fosun), dp do pedido de autorização ao BCE nesse sentido, o q esta noticia vêm confirmar é que a sonangol n vai reforçar a sua posição.

comentários mais recentes
Anónimo 04.02.2017

https://goo.gl/forms/3J12TVuOqjtlvqIP2

Obrigado!

Como vendem a electricidade 30.01.2017

A mais cara da Europa! têm dinheiro para gastar sem problemas com a banca.

Anónimo 27.01.2017

Ao anónimo que referiu está informação"Quem exercer os direitos vai ficar com acções a 0,094 centimos e se pensa vender dia 9/2/17 à cotação actual 14 centimos, vai ter uma desagradável surpresa, serão tantas as ordens de venda nessa data, que o valor da acção se vai situar entre os 9 e 5 centimos...para a longo do tempo voltar a 1,5 cen" cumprimento pela opinião certeira.
-Dia 9 Fevereiro 1.ªdia da negociação das novas ações do BCP a cotação do BCP vai seguramente cair a pique a níveis abaixo deste aparente e ardiloso preço de 0,094 do AC. E em março tocará nos 0,05 com o adiado anuncio a 9 março dos resultados/prejuízos.
-BCP-, aquela maquina (!)de triturar dinheiro no PSI Nunca visto!

Skizy 27.01.2017

A unica decisao que vale é do amorim. O unico que investe para ganhar e nao para lavar e empatar.

ver mais comentários
pub