Empresas Incêndios na Califórnia atingem zona com casas de 5 mil milhões de euros

Incêndios na Califórnia atingem zona com casas de 5 mil milhões de euros

Os incêndios florestais neste estado norte-americano obrigaram à evacuação de Bel Air, o bairro mais caro de Los Angeles. Seis casas no valor total de 17 milhões de euros ficaram totalmente destruídas.
Incêndios na Califórnia atingem zona com casas de 5 mil milhões de euros
Reuters
Negócios 08 de dezembro de 2017 às 14:49
Os incêndios florestais na California já destruiram mais de 400 casas e edifícios nos últimos dias. O fogo neste estado norte-americano já obrigou à evacuação de 150 mil pessoas.

Uma das zonas afectada foi Bel Air, conhecida por ser o bairro mais caro da cidade de Los Angeles. Várias casas ficaram totalmente destruídas, incluindo seis imóveis cujo valor total ascendia aos 20 milhões de dólares (17 milhões de euros), segundo dados da agência imobiliária Zillow, citados pelo Wall Street Journal esta sexta-feira, 8 de Dezembro.

Os habitantes de 1.700 casas foram evacuadas. Devido a estarem localizadas em Bel Air, o valor total destas casas atinge 6,4 mil milhões de dólares (5,4 mil milhões de euros). Em média, cada uma das 1.700 casas vale cerca de 3 milhões de dólares (2,5 milhões de euros).

Em Bel Air vivem empresários como Rupert Murdoch, dono da News Corp, uma das maiores empresas de comunicação social globais. A sua casa e respectiva vinha, no valor de 30 milhões de dólares (25,5 milhões de euros), foram afectadas pelos incêndios.

Outro imóvel localizado na área dos incêndios, mas sem danos a assinalar, é a casa dos músicos Beyonce e Jay-Z, uma mansão avaliada em 135 milhões de dólares (115 milhões de euros), segundo o Independent.

Já no condado de Ventura, um total de 14.300 casas foram evacuadas, valendo um total de 10,4 mil milhões de dólares (8,8 mil milhões de euros). Os quatro grandes incêndios florestais que estão a lavrar no sul da Califórnia já destruiram mais de 116 mil acres (47 mil hectares).

Apesar de milhares de bombeiros estarem no terreno a combaterem os incêndios desde terça-feira, o Wall Street Journal relata que não existem sinais de abrandamento devido à violência dos fogos com a ajuda do vento a soprar 50 quilómetros por hora.



pub