Telecomunicações  Paulo Neves: “Compra da TVI é mais um rumor”

Paulo Neves: “Compra da TVI é mais um rumor”

O líder da Meo garante que não há contactos entre o grupo francês e a dona da TVI neste momento. E responde às declarações do CEO da Nos: “Tomar acções sobre rumores é sempre perigoso”.
 Paulo Neves: “Compra da TVI é mais um rumor”
Pedro Elias
Sara Ribeiro 13 de dezembro de 2016 às 16:03

O presidente executivo da PT Portugal assegurou que actualmente não há conversações com a Media Capital. Em entrevista à RTP3, na segunda-feira à noite, Paulo Neves disse que "este é mais um rumor", um que se junta "aos muitos que a PT tem tido nos últimos tempos desde que foi adquirida pela Altice".

Paulo Neves explicou que em termos globais a Altice, que comprou a Meo em Junho de 2015, tem "uma estratégia de operador convergente" cobrindo telecomunicações, media e conteúdos.

Questionado sobre se Portugal seria então a excepção a esta estratégia, o CEO referiu que não: "Não, não é excepção. O que posso dizer é que não existe nada em relação à TVI neste momento". "Os rumores para a PT têm sido algo muito comum". Mas, continuou "o que vai acontecer para a frente não posso garantir como é óbvio. Neste momento não existe nada", reforçou.

Confrontado com as declarações de Miguel Almeida, CEO da Nos, sobre uma eventual "guerra" caso a Altice comprasse a TVI, Paulo Neves respondeu: "Tomar acções sobre rumores é sempre perigoso. O passado já o demonstrou".

Paulo Neves confessou ainda que achou a "entrevista muito engraçada" uma vez que "o nosso concorrente dominou os conteúdos de desporto e cinema durante bastante tempo. E, que eu saiba, nunca apelou ao regulador para intervir".

E os recados não ficaram por aqui: "Mais de 50% da entrevista foi sobre a PT. Se calhar estamos a fazer alguma coisa no mercado".

Depois de no mês passado o Expresso ter noticiado que a Altice teria retomado as negociações com a Prisa para comprar a TVI, o presidente executivo da Nos, Miguel Almeida, disse, em entrevista ao mesmo jornal, que caso este negócio avançasse e "os reguladores não fizerem nada haverá guerra".

Uma afirmação que, para a Haitong, abre a porta a uma eventual compra da Impresa pela operadora liderada por Miguel Almeida.

Já os analistas do BPI consideram que caso a Altice avance para a compra da TVI seria prejudicial para o mercado e significaria "sérios riscos para a Nos e a Vodafone que seriam forçadas a reagir", de acordo com a nota do BPI que o Negócios teve acesso.

Além disso, o sector "de telecomunicações parece estar a beneficiar de um ambiente competitivo mais benigno", desde a assinatura do acordo para a partilha de conteúdos desportivo, e "uma nova guerra por conteúdos traria riscos imprevisíveis na nossa opinião".




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
anonimo 14.12.2016

Paulo Neves mais um testa de ferro da Alice, este senhor é das pessoas mais incompetentes que podia passar pela PT.

pub
pub
pub
pub