Media  Remuneração de administradores da dona da TVI caiu 10% em 2016

Remuneração de administradores da dona da TVI caiu 10% em 2016

A dona da TVI vai distribuir dividendos no montante de 17,7 milhões de euros, 92,2% dos lucros. A proposta representa um aumento face aos 19 cêntimos por acção pagos em 2015.
 Remuneração de administradores da dona da TVI caiu 10% em 2016
Sara Matos/Negócios
Sara Ribeiro 15 de março de 2017 às 12:36

A remuneração dos administradores da Media Capital ascendeu a 663 mil euros no ano passado. Um valor que representa uma queda de 10,2% face aos 739,9 mil euros pagos em salários aos membros do conselho de administração da dona da TVI em 2015, de acordo com as informações divulgada pelo grupo de media à CMVM esta quarta-feira, 15 de Março.

O valor total dos ordenados foi distribuído por sete administradores não executivos, três dos quais cessaram funções em Abril, e pela administradora-delegada, Rosa Cullell, que recebeu 375 mil euros de remuneração fixa e 120 mil euros de remuneração variável. Um valor que representa um aumento de 7% no salário fixo e, ao mesmo tempo, uma queda de 15% na vertente variável.

Já Miguel Pais do Amaral encaixou 166 mil euros, um valor menor face aos 209 mil registados em 2015.

O ex-ministro da Economia, António Pires de Lima e Maria del Pilar del Rio Saramago, jornalista e tradutora, receberam 29 mil euros enquanto administradores independentes não executivos da dona da TVI. Durante o exercício de 2016, o conselho de administração do grupo de media "reuniu regularmente cinco vezes no ano, com a participação ou representação de todos os seus membros", de acordo com o relatório de Governo de Sociedade.

Agnés Noguera Borel, administradora da Adolfo Domínguez que tal como Pires de Lima e Maria Pilar del Rio estreou-se nos órgãos sociais da media Capital em Abril do ano passado, também foi remunerada em 29 mil euros.

Desde Janeiro de 2015 que o "board" da Media Capital passou a contar apenas com um administrador executivo (Rosa Cullell), no seguimento da renúncia de Miguel Gil que passou a ser administrador não executivo. Enquanto em 2015 o responsável encaixou 53,7 mil euros de salário fixo ao qual acresceram 78,5 mil euros de remuneração variável, no ano passado recebeu 12,5 mil euros. Este valor é relativo ao período até 7 de Abril de 2016, data em que cessou funções também como não executivo.

Na mesma data, cessaram funções como administradores não executivos Tirso Olazábal e Jaime d'Almeida.

A Media Capital vai propor a distribuição de um dividendo de 0,21 cêntimos por acção, um valor que reflecte uma melhoria de 10,5% face aos 0,19 cêntimos pagos em 2015. No total, a dona da TVI vai distribuir dividendos no montante de 17,7 milhões de euros, 92,2% dos lucros.

A Media Capital fechou 2016 com um resultado líquido de 19,1 milhões de euros, o que representa um crescimento de 10% face ao ano anterior, com a empresa que controla a TVI a beneficiar com o aumento das receitas com publicidade nos vários segmentos de negócio.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub