Transportes 12 candidatos aos projectos para o metro do Porto

12 candidatos aos projectos para o metro do Porto

O concurso para a elaboração dos projectos das duas novas linhas da rede do Metro do Porto, com um valor de referência de 4,7 milhões de euros, recebeu 12 propostas. COBA, Proengel e Prospectiva são alguns dos candidatos. A adjudicação está prevista para Dezembro.
12 candidatos aos projectos para o metro do Porto
Paulo Duarte/Negócios
Maria João Babo 16 de outubro de 2017 às 22:25

Metro do Porto recebeu 12 propostas no concurso para a elaboração dos projectos das duas novas linhas da rede, entre S. Bento e a Casa da Música e entre Santo Ovídio e Vila d’Este, em Vila Nova de Gaia.

O prazo para a entrega das propostas neste concurso, com um valor global de referência de 4,7 milhões de euros, terminou esta segunda-feira e as propostas foram abertas esta terça-feira.

As doze empresas ou consórcios candidatos são a Fase/Ayesa,GEG, Tecnofisil, Edgar Cardoso, IDOM, LCW/Amberg/Grid, NRV, TPF/Planege/Cenor, Prospectiva, Proengel, COBA/Viaponte/Gibb e Sener.

 De acordo com a Metro do Porto, esta fase respeita à pré-qualificação dos interessados, a que se seguirá a apresentação de propostas de preço. Na avaliação serão considerados os critérios do preço (com um peso de 70%), e a valia técnica da proposta (de 30%).

O concurso está dividido em dois lotes, um para cada projecto, podendo os candidatos concorrer a apenas um ou a ambos.

O lote relativo ao projecto da Linha Rosa – entre S. Bento e a Casa da Música –, totalmente subterrânea e com quatro novas estações enterradas, tem um valor máximo de 2,6 milhões de euros. Já o lote para o projecto de prolongamento da Linha Amarela, numa extensão de 3,2 quilómetros, com três novas estações entre Santo Ovídio e Vila d’Este, tem o valor máximo de 2,1 milhões de euros.

A intenção da Metro do Porto é adjudicar este concurso no próximo mês em Dezembro, de forma a que o desenvolvimento dos projectos e a avaliação ambiental decorram em 2018, para que no final do próximo ano possa estar a lançar os dois concursos para a realização das obras de expansão da rede.

A previsão da Metro do Porto é a de que as obras arranquem, no Porto e em Gaia, nos primeiros meses de 2019 e estejam concluídas em 2022. O investimento global nesta fase de expansão da rede do Metro do Porto, incluindo os projectos, é na ordem dos 290 milhões de euros.

Subconcessão aguarda relatório do júri
Já o concurso público para a subconcessão da operação e manutenção do metro do Porto a partir de Abril de 2018, e até Março de 2025, ainda aguarda o relatório do júri. O grupo Barraqueiro é dado como tendo apresentado o melhor preço, mas só depois de o júri se pronunciar – e hierarquizar as propostas – é que o conselho de administração da empresa tomará a decisão de adjudicação. Foram seis os candidatos que apresentaram proposta neste concurso para a subconcessão do metro por sete anos.

(Notícia actualizada às 15:50 com a identificação dos candidatos)




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub