Aviação A história e os números que fazem a TAP

A história e os números que fazem a TAP

A TAP nasceu em 1945 e em 2001 esteve prestes a ser vendida à Swissair. À data, António Guterres era o primeiro-ministro. O ministro com a tutela era João Cravinho. Desde então todos os Governos têm inscrito no seu programa de Governo a privatização da TAP.
A história e os números que fazem a TAP
Negócios 13 de novembro de 2014 às 16:38

Trabalhadores: 7.531

 

Destinos para onde voa: 198

 

Aviões: 71

 

Passageiros transportados: 10,7 milhões

 

Volume de negócios: 2.671,5 milhões de euros

 

Resultado líquido do grupo: - 5,8 milhões de euros

 

Resultado líquido da TAP SA (transporte aéreo): 34 milhões de euros.

 

Dívida: 1.051 milhões de euros

 

1945: Ano da criação da TAP, que começou por funcionar com uma secção do Secretariado da Aeronáutica Civil

 

1946: A 31 de Dezembro é inaugurada a Linha Imperial, uma rota entre Lisboa-Luanda-Lourenço Marques. A viagem, feita num DC-3, dura 15 dias (ida e volta).

 

1971: A TAP é transferida para as novas instalações no aeroporto de Lisboa, onde ainda hoje se mantém.

 

1975: A 16 de Abril e TAP transforma-se numa empresa pública.

 

1991: A 17 de Agosto a TAP adquire o estatuto de sociedade anónima.

 

2001: A venda de 34% do capital da TAP à Swissair é abortada por problemas internos da companhia suíça.

 

2005: A TAP passa a integrar a Star Alliance, a maior aliança global de companhias aéreas.

 

2007: A TAP compra a transportadora Portugália ao Grupo Espírito Santo.

 

2012: O Governo lança o processo de privatização da TAP. A Avianca, de Gérman Efromovich, surge como o único concorrente. A proposta de compra acaba por ser chumbada na fase final, pelo facto do empresário não ter apresentado garantias.

 

Dados relativos a 2013 sobre o Grupo TAP, que inclui o transporte aéreo, manutenção e engenharia, catering e handling.

 

Fonte: Relatório e Contas da TAP de 2013




Saber mais e Alertas
pub