Start-ups Academia de Código abre candidaturas para cursos de programação no Fundão e em Lisboa

Academia de Código abre candidaturas para cursos de programação no Fundão e em Lisboa

A start-up Academia de Código abriu inscrições para os cursos de programação no Fundão e em Lisboa. Candidatos que seleccionados para entrar no curso no Fundão só o pagam quando encontrarem emprego.
Academia de Código abre candidaturas para cursos de programação no Fundão e em Lisboa
Miguel Baltazar
Ana Laranjeiro 11 de julho de 2017 às 15:28

A Academia de Código, uma start-up portuguesa que dá formação na área de programação a desempregados, abriu candidaturas para o "bootcamp" (neste caso um curso intensivo) no Fundão – que começa a 4 de Setembro – e para o "bootcamp" em Lisboa – que arranca a 11 de Setembro. Para o curso no Fundão, as candidaturas estão abertas até dia 8 de Agosto e até 22 de Agosto no caso de Lisboa.

"No #10 Bootcamp {FUNdão}, organizado em parceria com a Câmara Municipal do Fundão, o IEFP e a Fundação Calouste Gulbenkian – e para o qual existem 20 vagas disponíveis – o aluno só inicia o pagamento do curso após encontrar trabalho", pode ler-se no comunicado enviado às redacções.


"O #11 Bootcamp {LisBOA} tem 40 vagas abertas e um custo de 5.000 Euros + IVA. No entanto, a dispõe de condições muito favoráveis de pagamento", refere ainda o documento da start-up liderada por João Magalhães (na foto).


Os candidatos para qualquer um destes dois cursos têm de estar numa situação de desemprego mas não têm de ter "conhecimentos prévios de programação, mas o domínio da língua inglesa é fundamental, dado que é a língua franca da aprendizagem da programação".  


"Ambos os bootcamps decorrem oficialmente de 2ª a 6ª feira, entre as 9h e as 18h, mas na prática será muito comum encontrar a trabalhar nos seus projectos pela noite dentro e aos fins-de-semana".

Em quase dois anos de actividade, a Academia de Código já mudou "a vida de 160 pessoas". Estes cursos contam com uma taxa de empregabilidade de 94% e com uma "média salarial ‘entry-level’ de 950 euros".




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
alberto9 11.07.2017

Um ordenado de 950€, deixa-me rir, nem um licenciado consegue esse valor. Se é verdade que está um câmara municipal envolvido é vergonhoso. Se estavam desempregados vão acumular com uma enorme divida

Anónimo 11.07.2017

Absurdo, pagar 5k por noções de programação. Simplesmente absurdo.

Anónimo 11.07.2017

Patético. 5000 + IVA é o preço de um curso superior.

pub
pub
pub
pub