Automóvel ACAP: Tensão na Autoeuropa pode levar Volkswagen a ponderar futuros modelos em Portugal

ACAP: Tensão na Autoeuropa pode levar Volkswagen a ponderar futuros modelos em Portugal

A associação do sector automóvel está preocupada com o arrastar do conflito laboral na fábrica de Palmela.
A carregar o vídeo ...
André Cabrita-Mendes 31 de janeiro de 2018 às 13:41

A Associação Automóvel de Portugal (ACAP) revelou estar preocupada com o arrastar do conflito laboral na Autoeuropa. A associação que reúne os produtores presentes em Portugal, assim como o sector de vendas, alertou que a Volkswagen pode vir a equacionar futuros projectos no país, se o conflito laboral se arrastar.

 

"A ACAP acompanha com muita atenção o assunto na Autoeuropa e com preocupação também", começou por dizer o presidente da ACAP, Jorge Rosa, esta quarta-feira, 31 de Janeiro.

 

"Não vamos assistir à deslocalização no imediato, mas isto coloca ponderações nas casas-mãe relativamente a futuros projectos", acrescentou o responsável num encontro com jornalistas em Lisboa.

 

Em 2017 foram produzidos 175 mil veículos em Portugal, mais 23% face ao ano anterior. A ACAP estima que a produção poderá crescer 37% este ano para 240 mil veículos. 

 

Já em 2020, a ACAP prevê que a produção nacional atinja 300 mil unidades, com Portugal a passar assim para um "país produtor de automóveis com outra dimensão. É este o objectivo no curto prazo", afirmou por sua vez o secretário-geral da ACAP, Hélder Barata Pedro.

 

Da produção total atingida em 2017, 97,3% destinou-se à exportação com Alemanha, França, Reino Unido e Espanha a serem os principais destinos dos carros "made in Portugal".




pub