Energia Accionistas da Galp aprovam Paula Amorim como presidente

Accionistas da Galp aprovam Paula Amorim como presidente

O nome da nova presidente do conselho de administração foi aprovado pelos accionistas da petrolífera.
Accionistas da Galp aprovam Paula Amorim como presidente
Bruno Simão/Negócios
André Cabrita-Mendes 12 de maio de 2017 às 13:49

Os accionistas da Galp deram luz verde à nomeação da nova presidente do conselho de administração, Paula Amorim.

 

O nome da nova presidente foi aprovado na assembleia-geral de accionistas esta sexta-feira, 12 de Maio, conforme apurou o Negócios junto de um accionista.

Foi a 14 de Outubro de 2016 que Américo Amorim anunciou a sua renúncia ao cargo de presidente do conselho de administração da Galp por motivos pessoais.

O empresário, o homem mais rico de Portugal, foi então sucedido no cargo pela sua filha primogénita: Paula Amorim. Américo Amorim é o maior accionista da Galp - através da Amorim Energia - com 33,34% do capital da companhia.


Nas suas primeiras declarações públicas, Paula Amorim deu um voto de confiança à liderança executiva da Galp. "Não vai mudar absolutamente nada. Estou aqui num sentido de continuidade", disse Paula Amorim a 24 de Outubro.

"Estamos há 10 anos na empresa como accionista de referência, estamos perfeitamente alinhados com a sua comissão executiva, a nível da estratégia, a nível do desenvolvimento, totalmente comprometidos. Temos total confiança na comissão executiva", afirmou então.

Na mesma ocasião, o presidente executivo da Galp, Carlos Gomes da Silva, também falou sobre a futura relação da nova presidente do conselho de administração com a comissão executiva.

"Eu acho que vai ser fácil, porque se cada um fizer o seu trabalho como temos feito - com os critérios de trabalharmos numa base de transparência, de base de abertura, olhando para os comuns interesses da empresa -, vai ser fácil", declarou em Outubro de 2016.

"O conselho de administração tem que fiscalizar a acção executiva de quem está a gerir, quem está no dia-a-dia. E cada um vai saber, seguramente, cumprir o seu papel, e teremos aquilo que é a coabitação tranquila, em que cada um vai fazer o seu trabalho", defendeu o líder da petrolífera nacional.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado surpreso 12.05.2017

Aquelas calças às riscas,são do Desportivo da Galp?

comentários mais recentes
Anónimo 12.05.2017

Isto sim, é meritocracia. Uma senhora que foi nomeada depois de subir na vida a pulso. Nada de filhinhas do papá...

surpreso 12.05.2017

Aquelas calças às riscas,são do Desportivo da Galp?

Guedes 12.05.2017

Está como o futebol: desde que as mulheres começaram a ir à bola, acabou-se

pub