Bolsa Acções do BCP sobem mais de 6% no primeiro dia sem direitos

Acções do BCP sobem mais de 6% no primeiro dia sem direitos

A negociação dos direitos do aumento de capital terminou ontem. No primeiro dia de negociação sem os direitos, as acções do BCP subiram mais de 6% com o dobro do volume médio dos últimos seis meses.
A carregar o vídeo ...

As acções do BCP subiram 6,98% para 0,1564 euros, tendo chegado a apreciar um máximo de 7,73% esta sessão. A subida das acções foi acompanhada por uma liquidez elevada, tendo trocado de mãos mais de 57,2 milhões de acções, mais do dobro dos títulos negociados em média por dia nos últimos seis meses (20,9 milhões).

 

As acções do banco liderado por Nuno Amado negociaram assim pela primeira vez sem qualquer pressão dos direitos, já que a negociação destes títulos terminou ontem, registando uma forte queda de mais de 20%, que pressionaram a baixa as acções, uma tendência que se verificou quase sempre nas oitos sessões em que os direitos estiveram disponíveis para transaccionar em bolsa.

 

Neste período as acções caíram mais de 8%, com a pressão vendedora dos direitos justificada pela venda dos títulos por parte dos accionistas que não pretendem participar no aumento de capital.

A evolução positiva dos títulos reflecte também os dados positivos que já são disponíveis sobre a operação de aumento de capital de 1,33 mil milhões de euros. O número de direitos que foram transaccionados em bolsa permite concluir que, além da participação dos maiores accionistas, mais de metade dos pequenos accionistas deverá participar no aumento de capital.

 

Além disso, segundo apurou o Negócios, as ordens de subscrição do aumento de capital que estavam registadas até segunda-feira permitem antever que não será necessário a tomada firme por parte dos bancos internacionais

 

Como o Negócios noticiou esta segunda-feira, 30 de Janeiro, a adesão dos accionistas ao aumento de capital nem sequer deverá permitir ao grupo chinês atingir a posição de 30% do BCP que se comprometeu a ter no âmbito do contrato de investimento celebrado em Novembro.

 

As ordens de subscrição podem ser dadas até 2 de Fevereiro e as novas acções deverão ser dispersas em bolsa a 9 de Fevereiro. 




A sua opinião29
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Reb77 31.01.2017

Os chineses querem fazer negócios na Europa , pois a bolsa chinesa sobe muito e têm muito aonde investir na china, por exemplo no aeroporto com a Disney que vai abrir na capital chinesa, e há muitas empresas com muito capital cash e outras que têm crescimento de mais de 10% ,a bolsa também sobe, mas é mais pela ação do governo chinês que pelo próprio valor .pois o PIB estagna já há muito tempo .Agora têm vontade de investir fora da china , compraram 20% do clube espanhol Atlético de Madrid por 50 milhões a Fosun o club med etc etc . Agora com o Bcp não vêem para perder dinheiro , é por isso que não há que ter medo a médio prazo poderá ser , mais que certo um grande investimento para os que entram agora .

comentários mais recentes
VLopes 01.02.2017

Ao Criador de Touros..

Cuidado com os seus desejos :)
pq n m ademira nada que comecem no short.. pelo menos ate dia 9Feb.
pq eu n acredito q a accao va acima dos 16 altos.. mesmo com os cocos a caminho..

VLopes

Reb77 31.01.2017

Os chineses querem fazer negócios na Europa , pois a bolsa chinesa sobe muito e têm muito aonde investir na china, por exemplo no aeroporto com a Disney que vai abrir na capital chinesa, e há muitas empresas com muito capital cash e outras que têm crescimento de mais de 10% ,a bolsa também sobe, mas é mais pela ação do governo chinês que pelo próprio valor .pois o PIB estagna já há muito tempo .Agora têm vontade de investir fora da china , compraram 20% do clube espanhol Atlético de Madrid por 50 milhões a Fosun o club med etc etc . Agora com o Bcp não vêem para perder dinheiro , é por isso que não há que ter medo a médio prazo poderá ser , mais que certo um grande investimento para os que entram agora .

Visionario 31.01.2017

Logicamente q cm AC concluido o bcp fica com base acionista forte! Cocos pagos racios melhorados , fantasmas afastados.
Sem fantasmas n ha shorts!

João Azevedo 31.01.2017

"Ações do BCP sobem mais de 6% no primeiro dia sem direitos"
Não é mentira, mas, considerando a percentagem da subida (6,98) o articulista seria mais rigoroso se dissesse o valor real ou então que as ações subiram quase 7%. Ou 6,01 não é também mais de 6%?

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub