Empresas ACS pondera entrar na luta pela espanhola Abertis

ACS pondera entrar na luta pela espanhola Abertis

A construtora espanhola confirmou que está a estudar uma resposta à OPA de 16,3 mil milhões de euros dos italianos da Atlantia.
ACS pondera entrar na luta pela espanhola Abertis
Reuters
Nuno Carregueiro 21 de julho de 2017 às 09:58

Está em perspectiva uma guerra pelo controlo da empresa espanhola de auto-estradas Abertis. A ACS confirmou que está a estudar o lançamento de uma oferta pública de aquisição (OPA), em resposta à oferta de 16,3 mil milhões de euros que a italiana Atlantia já colocou em cima da mesa.

 

Num comunicado enviado esta manhã ao regulador espanhol, a construtora espanhola ACS confirmou que pode avançar com uma oferta alternativa, estando a trabalhar com conselheiros externos para uma tomada de decisão. O conselho de administração da ACS ainda não discutiu o assunto, embora o jornal Expansion tenha adiantado que a construtora espanhola está a estudar o dossiê há várias semanas.   

 

Para superar a Altlantia, a ACS terá ainda que recolher os fundos necessários, numa operação que supera já os 32 mil milhões de euros. Aos 16,3 mil milhões de euros, é necessário adicionar a dívida de 15 mil milhões de euros da Abertis.

 

Para financiar a operação, de acordo com o Expansion, a construtora liderada por Florentino Perez (presidente do Real Madrid) poderá avançar para a venda da unidade alemã Hochtief. Uma fusão com a Abertis criaria um gigante das infra-estruturas, com facturação conjunta de quase 37 mil milhões de euros e um EBITDA superior a 5 mil milhões de euros.
 

O Haitong diz que estas são notícias negativas para a ACS, uma vez que uma OPA sobre a Abertis "implica um grande investimento com uma taxa de retorno que provavelmente ficará abaixo do custo do capital".

 

Na bolsa de Madrid as acções da Abertis estiveram ontem suspensas, tendo hoje regressado com uma subida de 1,5% para 16,745 euros, uma cotação que se situa acima do preço da OPA da Atlantia (16,50 euros). As acções da ACS recuam 3,5%.

 

A ACS não foi a única a estudar uma ofensiva sobre a Abertis. A Aena também chegou a estudar uma contra OPA mas desistiu da operação, pois o Governo espanhol, accionista minoritário, rejeitou apoiar.

 

A OPA da Atlantia sobre a Abertis continua em curso sendo que a aprovação do prospecto por parte do regulador espanhol CNMV só deverá ter lugar em Setembro, pois a operação terá de receber a autorização por reguladores de várias jurisdições: Espanha, União Europeia, Estados Unidos da América, Chile, Argentina e Brasil.

 

A fusão da Atlantia com a Abertis resultará num operador mundial de infra-estruturas com raízes em Espanha e em Itália e braços no continente europeu, na América Latina e Índia.

O accionista de referência da Abertis é a Criteria com 22,3% do capital, detida pelos catalães do La Caixa, que controlam o BPI. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub