Media Actores de "Uma família muito moderna" e "Teoria do Big Bang" são os mais bem pagos

Actores de "Uma família muito moderna" e "Teoria do Big Bang" são os mais bem pagos

A tabela da Forbes relativamente aos actores que mais dinheiro ganham com a televisão nos EUA é dominada pelos elencos das duas séries. Homens continuam a ganhar mais dinheiro do que as estrelas femininas.
Negócios
Negócios 29 de setembro de 2017 às 19:27
As séries "Uma família muito moderna" e "A teoria do Big Bang", ambas exibidas em Portugal nas plataformas de cabo, dominam nas receitas geradas para os seus actores, que são os mais bem pagos da televisão americana.

"Uma família muito moderna" coloca quatro actores no top 10 dos que mais dinheiro ganharam no último ano, segundo a Forbes. "A teoria do Big Bang" consegue o mesmo feito, mas em posições superiores. Os primeiros quatro postos são ocupados pelos protagonistas desta série, com a liderança a ser assumida por Jim Parsons, que no programa desempenha o papel de Sheldon Cooper. 

Em ambas as séries, os actores principais recebem exactamente o mesmo valor por episódio. Aquilo que distingue os seus ganhos finais são outros direitos associados, como proveitos das séries ou campanhas publicitárias. Jim Parsons recebeu 27,5 milhões de euros entre Junho de 2016 e o mesmo mês de 2017, juntando ao salário da série um contrato publicitário com a Intel ou a remuneração pelo seu papel no filme "Hidden Figures", que foi nomeado para os Oscar.

Só há dois actores nesta lista vindos de outras séries. Mark Harmon, protagonista e produtor da série policial "NCIS", surge na quinta posição, enquanto Kevin Spacey, oitavo, tem a mesma categoria em "House of Cards".

No total, os dez actores mais bem pagos da televisão norte-americana receberam no último ano 185 milhões de euros, acima dos 156,5 milhões conseguidos pelas actrizes mais bem pagas, muitas das quais pertencem aos mesmos elencos.

A tabela da Forbes não inclui impostos e baseia-se em dados da Nielsen, do Box Office Mojo e do IMDB, bem como de entrevistas com profissionais do meio.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub