Desporto Adidas supera Nike na liga dos patrocínios do futebol europeu

Adidas supera Nike na liga dos patrocínios do futebol europeu

Depois do Manchester United e do Ajax terem garantido os seus lugares na final da Liga Europa, a final já tem uma vencedora certa: a Adidas.
Adidas supera Nike na liga dos patrocínios do futebol europeu
Bloomberg 13 de maio de 2017 às 17:00

A fabricante alemã de artigos desportivos patrocina o Manchester United e o Ajax, assim como a Juventus e o Real Madrid, finalistas da Liga dos Campeões, o torneio de maior prestígio da Europa. O logotipo das três riscas da Adidas também aparece nas camisas das equipas que ganharam ou estão prestes a garantir os títulos de pelo menos três das maiores competições nacionais do Continente: Inglaterra, Alemanha e Itália.

 

Este quase monopólio é pouco habitual no mundo de apostas elevadas do patrocínio de futebol, no qual a Adidas compete ferozmente com a sua arqui-rival Nike e também com a Puma, Under Armour e outras fornecedoras de materiais, pagando centenas de milhões de dólares pelo direito de constar nas camisolas dos maiores clubes. A Nike assinou no ano passado um contrato de 15 anos com o Chelsea no valor de 900 milhões de libras, válido após o fim do acordo com a Adidas, neste ano.

 

A Adidas e a Nike lutam há anos pelo primeiro lugar em vendas de equipamentos de futebol e a empresa alemã emergiu como líder clara em 2016. A Adidas investiu cerca de 2,5 mil milhões de euros em marketing no ano passado, em linha com o seu objectivo de 12% a 13% da receita. Se mantiver a proporção e ampliar as vendas, segundo suas metas financeiras, a empresa poderá adicionar mais mil milhões de euros ao orçamento de marketing até 2020.

 

Ambas as empresas estão a investir bastante em patrocínio, mas a Adidas teve mais sorte este ano. Todas as equipas Nike na Liga dos Campeões - incluindo Barcelona, Atlético de Madrid, Manchester City, Mónaco e Paris St. Germain - foram desclassificadas do torneio pan-europeu. A Puma não teve melhor sorte com Dortmund, Arsenal e Leicester; nem a Under Armour com o Tottenham.

 

O Bayern de Munique, patrocinado pela Adidas, já garantiu o título da Bundesliga, o campeonato alemão, e o Chelsea está prestes a conquistar a Premier League inglesa e a Juventus lidera a Serie A italiana. Na Liga Espanhola, a disputa ainda está em aberto entre o Real Madrid, da Adidas, e o Barcelona, da Nike, enquanto no campeonato francês a Nike deverá garantir o primeiro lugar com a disputa pelo título entre o Mónaco e o Paris St. Germain.

 

Mas mesmo que os equipamentos da Adidas acabem por vencer, a Nike pode não sair de mãos vazias. Os patrocínios de camisa são escolhidos para toda a equipa, mas cada jogador pode escolher as suas próprias chuteiras. O Real Madrid, da Adidas, é o favorito nas casas de apostas para conquistar a Liga dos Campeões, mas o principal nome da equipa, Cristiano Ronaldo, joga com chuteiras Nike. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Conselheiro de Trump 13.05.2017

Esta tudo muito certo,mas um dia vao ver q o consumo deste tipo de calcado nada tem q ver com aquilo que os clubes de futebol calcam ou vestem.As camisolas podem defacto ter mais a ver com os clubes que arrastam mais multidao.Na minha optica tem mais a ver com a qualidade agarrada ao preco que pede.

pub