Telecomunicações Administração da Oi aprova mudanças no plano de recuperação

Administração da Oi aprova mudanças no plano de recuperação

O conselho de administração da Oi aprovou, na quarta-feira, alterações ao plano de recuperação, que estavam a ser exigidas por vários agentes. Estas mudanças deverão desbloquear a situação da operadora de telecomunicações.
Administração da Oi aprova mudanças no plano de recuperação
Reuters
Sara Antunes 23 de novembro de 2017 às 11:05
O conselho de administração da Oi, detida em mais de 20% pela Pharol, estava a ser pressionado pelos vários agentes envolvidos no processo de recuperação da operadora. Credores, equipa de gestão, governo brasileiro e o tribunal que tem em mãos o processo de recuperação judicial da Oi. Todos pressionaram a administração da Oi para implementar alterações ao processo de forma a desbloquear a situação.

Mas terá sido deterimante a posição do tribunal. Os responsáveis judiciais deixaram claro que se o conselho de administração mantivesse a sua postura, que limitava a capacidade dos gestores para negociarem com os credores, poderia ser posta a votação um plano alternativo - que o conselho de administração recusou - e que foi apresentado pelos próprios credores. 

O conselho de administração reuniu-se esta quarta-feira, 22 de Novembro, tendo aprovado uma série de "ajustes" ao plano, de forma a incluir as exigências. 

Por um lado, os credores poderão participar no aumento de capital, com valores entre 3,5 mil milhões e 5,5 mil milhões de reais (entre mil milhões de euros e 1,7 mil milhões). O plano de recuperação judicial anterior não fixava nenhuma participação máxima. 

O novo plano estipula também que os accionistas subscrevam 2,5 mil milhões de reais no aumento de capital. "Além disso, também está prevista a emissão de debêntures conversíveis em acções, no valor total de 3 mil milhões de reais", adianta o comunicado emitido pela Oi.

 

Outra alteração está relacionada com o pagamento de comissões aos credores que participarem da capitalização. Este "será realizado no momento da capitalização e não mais antecipadamente, como consta da versão protocolada em Juízo." Sendo que este pagamento poderá ser feito em dinheiro ou em acções.

 

A Oi adianta que a percentagem "a ser paga aos credores que aportarem recursos na empresa é de 14% do valor da capitalização em dinheiro novo no primeiro ano e cumulativamente de 8% no segundo ano."

Estas alterações deverão assim desbloquear a situação e viabilizar a assembleia-geral que está agendada para 7 de Dezembro.




A sua opinião13
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Já falta pouco Há 3 semanas

O fim está próximo. E já sabemos qual é. É sempre assim. Talvez no final ainda valha 0,01€. São os 20milhões em caixa a dividir por cada um dos acionistas. Isto se o Palha da Silva não fizer muitos almoços...

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Esta administração é dominada pelo tal do Tanure. Meteu uns trocos na Oi, na Pharol no bolso do Palha e Rafael Mora e manda nisto tudo. Ainda não perceberam que os credores têm mais peso. No entretanto vão aprovando plano teóricos e dando cabo do que resta desta empresa e nós a chuchar no dedo.

Como é possivel alguem vir falar de 1€? (2) Há 3 semanas

Quando o valor da participação da Oi na Pharol se evaporar com o acordo de credores (se houver acordo) vai ser a choradeira do costume. Já estamos habituados. A culpa vai ser outra vez de alguem, menos dos ignorantes que meteram dinheiro numa empresa com A MAIOR DIVIDA DA HISTÒRIA DA AMÈRICA LATINA.

O Idiota chapado -> vai-se ferrar.

Só espero que não leve mais ninguem com ele.

Anónimo Há 3 semanas

Pharol tem um potencial muito grande..é a chave do negócio quem quiser comprar à oi tem que comprar a pharol ,183000000 ações +115000000d opções..isto vai valorizar muito depois da recuperação ..

Como é possivel alguem vir falar de 1€? = Troll Há 3 semanas

Pharol desde 01.07.2016 + 280%
Pharol desde 02.01.2017 + 80%
Pharol 2018 -> 1€

Regresse a escola e aprenda a fazer contas...troll.

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub