Telecomunicações Administração dos CTT vai ter corte salarial

Administração dos CTT vai ter corte salarial

O CEO e o "chairman" dos CTT vão ter um corte salarial de 25%. Os restantes administradores terão corte de 15%.
Administração dos CTT vai ter corte salarial
Alexandra Machado 19 de dezembro de 2017 às 17:23
A remuneração fixa de Francisco Lacerda, CEO dos CTT, e António Gomes da Mota, "chairman" da companhia postal, vai sofrer um corte de 25% em 2018. A restante administração terá um corte de 15%.

De acordo com o plano de corte de custos, os CTT estabeleceram também o não pagamento de remuneração variável para a comissão executiva em 2017 e 2018.

Quanto aos restantes trabalhadores, não haverá cortes salariais, mas também haverá limites aos aumentos que não sejam obrigatórios. Este é o plano dos CTT para reduzir custos, apresentado esta terça-feira, 19 de Dezembro. 

O plano que implica também reduzir mais postos de trabalho (800), o redesenho da rede de distribuição e a optimização da rede de lojas, inclui ainda a redução com fornecimentos e serviços externos. 

Os CTT querem com estes passos ter um impacto de até 45 milhões de euros no EBITDA recorrente.



Saber mais e Alertas
pub