Aviação Aeroporto de Faro é o mais afectado pelo fim da Monarch

Aeroporto de Faro é o mais afectado pelo fim da Monarch

A transportadora britânica era a quarta maior no Aeroporto de Faro. A embaixada britânica em Lisboa está a coordenar os processos de repatriamento dos passageiros afectados, escreve o Público.
Aeroporto de Faro é o mais afectado pelo fim da Monarch
Negócios 03 de outubro de 2017 às 09:17

O aeroporto de Faro será o mais afectado, em Portugal, com o fim da companhia britânica Monarch, que entrou esta segunda-feira, 2 de Outubro, em insolvência.

A Monarch era a quarta maior transportadora aérea em Faro. No Funchal tinha um peso de 4%. Operava ainda para Lisboa e Porto, elevando para mais de uma centena as ligações semanais a Portugal.

O Governo britânico já iniciou uma operação de repatriamento, alugando 34 aviões. Em Portugal, será a embaixada britânica em Lisboa a coordenar a realização destes voos de substituição em 112 ligações previstas até 15 de Outubro, escreve o Público desta terça-feira, 3 de Outubro.

Segundo o The Guardian, serão 10 mil aqueles que partirão de Portugal nestes voos de substituição até sexta-feira, incluindo portugueses a residir no Reino Unido.

Já os portugueses que tenham viajado com a Monarch e o seu ponto de partida tenha sido Portugal deverão, para regressar ao país, entrar em contacto com a Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC), através do email passageirosmonarch@anac.pt.

Com a falência da Monarch, que deixou de realizar qualquer voo, existiram 110 mil passageiros que ficaram sem voos de regresso. A estes acrescentam outros 750 mil que viram as reservas para os próximos meses desaparecer, tendo agora de pedir reembolso.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub