Turismo & Lazer Airbnb gerou 187 milhões para os restaurantes de Lisboa

Airbnb gerou 187 milhões para os restaurantes de Lisboa

A plataforma de reserva de alojamento local avaliou o impacto dos seus hóspedes na restauração de 44 cidades. Lisboa está integrada na lista, com um aumento de 79 milhões de euros.
Airbnb gerou 187 milhões para os restaurantes de Lisboa
Yuya Shino/Reuters
Wilson Ledo 21 de setembro de 2017 às 13:42

A plataforma de alojamento local Airbnb estima que os seus hóspedes contribuíram com 187 milhões de euros para os restaurantes de Lisboa desde Setembro de 2016. O valor representa mais 79 milhões de euros do que no período homólogo.

A conclusão é de um novo relatório onde a tecnológica revela que os seus hóspedes gastaram cerca de 5,4 mil milhões de euros em restaurantes em 44 cidades de todo o mundo. Lisboa está incluída nesta lista.


A sua estimativa é de que os hóspedes gastam entre 33 e 83 euros por noite em restaurantes, com praticamente metade desses gastos a ocorrerem em zonas onde estão alojados, "fora dos principais bairros de hotéis".


A Airbnb recorda a sua estimativa de um impacto económico superior a mil milhões de euros em Portugal no ano de 2016. No caso de Lisboa, só no primeiro trimestre de 2017, foram entregues directamente à autarquia 1,1 milhões de euros em taxa turística, sendo cobrado um euro por pernoita.


Portugal foi o sexto país europeu mais requisitado pela Airbnb este Verão, registando-se mais do que um milhão de reservas só em Julho e Agosto.


Estes dados sobre o impacto da Airbnb na restauração de Lisboa complementa outro estudo lançado pela Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) com o ISCTE, divulgado esta semana.


No mesmo, é referido um impacto económico directo de 285 milhões de euros do alojamento local na área metropolitana de Lisboa – um impacto de 18,3% - e a criação de 20 mil postos de trabalho.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 4 semanas

QUANTOS ESTRANGEIROS PEDEM FACTURA NOS RESTAURANTES? GOVERNO DEVIA FAZER UMA CAMPANHA PARA OBRIGAR OS ESTRANGEIROS A PEDIR FACTURAS E NÃO SEREM ENGANADOS COM CONSULTAS DE MESA QUE É O QUE OS RESTAURANTES GOSTAM E CONTINUAM A DAR, EM VEZ DE FACTURAS.

pub
pub
pub
pub