Empresas Airbnb planeia compra de plataforma de alojamentos de luxo por 280 milhões de euros

Airbnb planeia compra de plataforma de alojamentos de luxo por 280 milhões de euros

A empresa fundada por Brian Chesky está a negociar a aquisição da Luxury Retreats International, uma plataforma canadiana que gere 4 mil propriedades de luxo em todo o mundo.
Airbnb planeia compra de plataforma de alojamentos de luxo por 280 milhões de euros
Bloomberg
Rita Faria 10 de fevereiro de 2017 às 14:32

A Airbnb, plataforma de aluguer de alojamentos para viajantes, está a negociar a compra da Luxury Retreats International, uma empresa canadiana que gere 4 mil propriedades de luxo em todo o mundo, avança o El País.

Com esta aquisição, que poderá ascender a 300 milhões de dólares (cerca de 280,8 milhões de euros), a plataforma liderada por Brian Chesky pretende chegar a outro tipo de público e oferecer mais serviços aos clientes.

De acordo com a mesma publicação, o conselho de administração da Airbnb deverá reunir-se nos próximos dias para tomar uma decisão sobre o negócio. "Tentamos sempre proporcionar à nossa comunidade o acesso a opções novas e diferentes, mas não temos nada a anunciar", declarou, na quinta-feira, Nick Papas, porta-voz da plataforma.

A Luxury Retreats International nasceu em 1999 pela mão de Joe Poulin, quando este tinha apenas 17 anos, e decidiu criar páginas na internet para proprietários de mansões nas Caraíbas. Na década seguinte, Poulin acrescentou mais destinos ao seu negócio e, em 2011, adquiriu outra agência de aluguer especializado. A empresa arrecadou cerca de 16 milhões de dólares em duas rondas de financiamento lideradas pelo fundo de capital de risco iNovia Capital. Actualmente, a empresa gere cerca de 4 mil propriedades em mais de 90 países.

Fundada em São Francisco, em 2008, a Airbnb teve resultados positivos pela primeira vez na segunda metade do ano passado. A confirmar-se, esta será a sua maior aquisição até ao momento. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub