Imobiliário Alemanha preocupada com possibilidade de nova 'bolha' no mercado imobiliário

Alemanha preocupada com possibilidade de nova 'bolha' no mercado imobiliário

A Alemanha receia o desenvolvimento de uma 'bolha' no mercado imobiliário devido às taxas de juro em mínimos históricos, o aumento da procura de casas e a escalada do preço das rendas.
Alemanha preocupada com possibilidade de nova 'bolha' no mercado imobiliário
Lusa 12 de novembro de 2016 às 12:50

O Governo alemão está já a tomar medidas para evitar uma 'bolha' imobiliária, estando a ultimar um projeto de lei que aperta as condições para os bancos concederem hipotecas.

A procura para a compra de casa disparou, num país tradicionalmente inclinado para o aluguer, através de uma combinação de fatores como a boa situação do mercado de trabalho, em que a população empregada cresce há umas décadas e o desemprego se encontra em mínimos históricos.

 

Além disso, os salários e as pensões aumentaram nos últimos anos acima da inflação, que se manteve baixa, apesar das políticas expansionistas do Banco Central Europeu (BCE).

A chegada de mais de um milhão de pedidos de asilo à Alemanha desde 2015 foi o último elemento que leva a maioria dos especialistas a falar do risco do desenvolvimento de uma bolha no mercado imobiliário.

 

De acordo com o Bundesbanbank, o preço da habitação passou de um aumento de 1,02% entre 2006 e 2010, abaixo da inflação média do período, para 6,28% entre 2011 e 2015, ultrapassando claramente a evolução do índice de preços ao consumidor.

 

"Há riscos pontuais", admite em entrevista à Agência Efe o presidente da Associação de Empresas de Construção da Alemanha, Hartwig Loewenstein, considerando que "o perigo neste caso não é grave".

 

Para o responsável, o risco de uma bolha está concentrado nos denominados lugares A, os terrenos com maior procura, e em segmentos "pequenos", como o grande luxo.

O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, já alertou contra a formação de 'bolhas' e valorizações excessivas dos ativos.

 


A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Daniel 12.11.2016

A quem anda a comentar, abram os olhos: a notícia é sobre uma possível bolha imobiliária na própria Alemanha, não noutro qualquer país da Europa...

Anónimo 12.11.2016

Bolha?? Não! Anda tudo louco a comprar casas para arrendar a 250€x12 para receber 3000 e pagar 28% de IRS e ficar com e pagar 600€ de IMI no final sobram 1500€ que não dão para pagar os estrados dos inquilinos. E como se a população e a procura fosse crescer. Casas vazias não faltam

Anónimo 12.11.2016

Nao esperava um retorno tao rapido,nao vai ha muitos dias que disse que nao sao as condicoes pessoais que levam as pessoas a comprarem casa,mas o custo das rendas por 1 lado e por outro as tx de juros que o cinico draghi implementou dentro da EU.Alemanha avisa,Alemanha da exempl reais e nos odiamos

pub