Tecnologias Alibaba com lucros e receitas trimestrais acima do esperado

Alibaba com lucros e receitas trimestrais acima do esperado

Os negócios de computação na nuvem (cujas receitas mais do que duplicaram) e de entretenimento (onde as vendas quadruplicaram) estiveram entre as áreas de maior crescimento do grupo de comércio electrónico no terceiro trimestre.
Alibaba com lucros e receitas trimestrais acima do esperado
Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes 02 de Novembro de 2016 às 13:07
A retalhista electrónica Alibaba anunciou que o lucro ajustado no trimestre terminado em Setembro aumentou 41% para os 12,94 mil milhões de yuan (1.942 milhões de dólares, de acordo com a cotação fornecida pela empresa).

O lucro por acção – 5,26 yuan – ficou acima do esperado pelos analistas, de 4,69 yuan e as receitas também aumentaram mais do que o esperado: mais 55% para 34,3 mil milhões de yuan, ou 5,1 mil milhões de dólares. Os analistas aguardavam 33,9 mil milhões.

Os números foram apresentados esta quarta-feira, 2 de Novembro, e segundo a empresa terão sido impulsionados pelo crescimento do negócio de computação na nuvem, cujas receitas mais do que duplicaram em relação ao mesmo trimestre de 2015, com 651 mil clientes a usarem estes serviços de armazenamento.

O analista da Arete Research Services, Li Muzhi, disse à Bloomberg que, a este ritmo, a operação de computação em nuvem pode atingir o equilíbrio operacional já no próximo trimestre, tendo aumentado também a capacidade de captação de anunciantes para a plataforma de comércio electrónico que é o principal negócio da empresa.

A área da "cloud" da empresa fundada por Jack Ma (na foto) tem estado a ser complementada com a entrada nos negócios de entretenimento e média digital, com a distribuição de filmes e de vídeos nas plataformas da empresa. As vendas desta área quadruplicaram, enquanto o negócio de comércio digital cresceu 41%.

No período de pré-negociação nas bolsas em Nova Iorque as acções da Alibaba somam 3,27% para 104,46 dólares.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub