Tecnologias Alibaba pretende gastar 15 mil milhões de dólares em pesquisa e desenvolvimento

Alibaba pretende gastar 15 mil milhões de dólares em pesquisa e desenvolvimento

A gigante chinesa pretende investir 15 mil milhões de dólares, durante os próximos três anos, em pesquisa e desenvolvimento da nova geração de tecnologias. A Alibaba pretende contratar cerca de uma centena de cientistas.
Alibaba pretende gastar 15 mil milhões de dólares em pesquisa e desenvolvimento
Bloomberg
Ana Laranjeiro 11 de outubro de 2017 às 10:10

A gigante chinesa do comércio electrónico Alibaba pretende gastar 15 mil milhões de dólares (mais de 12,7 mil milhões de euros) em pesquisa e desenvolvimento da nova geração tecnológica ao longo dos próximos três anos.

Este valor, de acordo com a Bloomberg, é mais do dobro do que a empresa tem vindo a investir. Segundo os dados compilados pela agência, nos últimos três anos fiscais, a tecnológica chinesa gastou 6,4 mil milhões de dólares em pesquisa e desenvolvimento.


O programa de investigação mundial da companhia chama-se Alibaba DAMO Academy. No âmbito deste programa, a empresa fundada por Jack Ma prevê a criação de sete laboratórios de investigação (na China, Estados Unidos, Rússia, Israel e Singapura) e a contratação de uma centena de cientistas para trabalharem em áreas como a inteligência artificial, a internet das coisas e a computação quântica, de acordo com um comunicado da empresa, citado pela agência de informação.

"Os laboratórios vão ajudar a resolver questões que a Alibaba enfrenta actualmente nas suas linhas de negócio", contou em entrevista à Bloomberg Jeff Zhang, responsável máximo da área de tecnologia da Alibaba. "Vão também estar na primeira linha do desenvolvimento da próxima geração de tecnologia", acrescentou.

Com esta aposta na investigação, a Alibaba quer acompanhar o ritmo de inovação que as concorrentes Amazon e Tencent têm vindo a desenvolver.

A Alibaba conta actualmente com uma equipa de 25 mil engenheiros e cientistas. Em média, por ano, a empresa gasta três mil milhões de dólares em investigação.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar