Telecomunicações Altice compra empresa de publicidade online avaliada em 285 milhões de euros

Altice compra empresa de publicidade online avaliada em 285 milhões de euros

A Altice vai comprar a Teads, plataforma de publicidade em vídeo online com 1,2 mil milhões de visitantes únicos O preço final da compra ainda não é conhecido, estando sujeito ao desempenho das receitas da Teads em 2017.
Altice compra empresa de publicidade online avaliada em 285 milhões de euros
Ivan Guilbert/Bloomberg
Sara Ribeiro 21 de março de 2017 às 10:38

O grupo francês fundado por Patrick Drahi voltou às compras e continua a alargar a sua área de actuação a outros sectores. Desta vez, a Altice adquiriu a Teads, empresa de publicidade online especializada em vídeo líder a nível mundial, de acordo com o comunicado emitido pela dona da Meo.

O acordo para esta operação, anunciado esta terça-feira de manhã, avalia a Teads em 285 milhões de euros. O preço final da compra, que ainda necessita de luz verde dos reguladores da concorrência, ainda não é conhecido uma vez que está sujeito a determinadas metas do desempenho operacional da empresa de publicidade online durante este ano.

"75% do preço da aquisição será pago na conclusão da venda. Os restantes 25% estão sujeitos ao desempenho das receitas da Teads em 2017 e serão pagos no início de 2018", detalha a Altice no mesmo documento.

As receitas da Teads, que tem uma audiência de 1,2 mil milhões de visitantes únicos, dos quais 720 milhões via mobile, cresceram 44% em 2016 para cerca de 187,7 milhões de euros. "Como a Teads gasta apenas uma quantia nominal em despesas de capital, a aquisição agrega imediatamente o valor do 'free cash-flow' operacional da Altice antes de ter em conta as sinergias esperadas e os benefícios estratégicos da transacção", refere o grupo francês.

A Teads, fundada em 2011, trabalha com mais de 500 publishers no desenvolvimento de novas soluções de vídeo,"monetizando-as através da sua própria força de vendas, da força de vendas da Teads, ou através da compra programática", lê-se no mesmo comunicado.

As soluções de publicidade em vídeo da Teads abrangem ainda uma série de formatos de conteúdos de media, como o inRead, uma solução que permite inserir vídeos dentro de artigos.

Segundo a Altice, a Teads "está a alterar o jogo do mercado de publicidade em vídeo criando níveis sem precedentes de inventário 'premium', que não existia antes". As marcas e as agências podem aceder a este inventário, disponível online, através de "serviços programáticos ou gerenciados".

Por todas estas razões, o grupo francês considera que "esta aquisição é outro componente crítico para a estratégia de publicidade global da Altice". "A Altice vai fornecer aos clientes soluções de publicidade baseadas em dados em múltiplos ecrãs, incluindo TV, digital, smartphones e tablets". Além disso, vai permitir oferecer "uma plataforma de publicidade aberta para a indústria dos media, programadores e distribuidores de programação de vídeo multicanal", acrescentou.

A dona do Meo acredita ainda que este negócio tem "benefícios comerciais e financeiros imediatos para a actividade de publicidade da Altice, em particular no que se refere à disponibilização de dados únicos exclusivos para a Teads nos EUA e na França".

O "board" da  Teads, incluindo o "chairman", Pierre Chappaz, e o CEO, Bertrand Quesada, vão continuar a liderar o negócio no futuro. A administração da Teads concordou ainda em reinvestir uma parcela significativa dos seus recursos. Por seu lado, Pierre Chappaz irá juntar-se ao conselho de administração da Altice como responsável por toda a actividade de publicidade.

Como Michel Combes, CEO da Altice, explicou, "a convergência de telecomunicações, conteúdos e publicidade é o cerne do nosso negócio".

Já Pierre Chappaz, fundador e presidente da Teads, considera que ao integrarem a Altice, vão ser "capazes de oferecer soluções ainda mais adaptadas" e expandir a oferta do mundo digital "para uma plataforma de múltiplos ecrãs, que incluiem TV, digital, smartphones e tablets. Esta oferta diferenciada permitirá que a Altice e a Teads prosperem de forma única no mercado global de publicidade ", concluiu.

(Notícia corrigida às 15:00 com o valor das receitas da Teads)




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Edmundo Dos Santos Figueiredo Há 3 dias

O terror sugerido pela saga Star Wars agiganta-se: A série apresentava o mundo dividido entre duas classes: as corporações politicas e militares e as comerciais que dividiam entre si o melhor do mundo e os «outros» escalpelizados de toda a humanidade... Curioso que ambos conviviam com animais!

Nuno Há 3 dias

uma empresa de publicidade online vale quantos Novos Bancos?

pub
pub
pub
pub