Telecomunicações Altice espera encaixar 3 mil milhões na República Dominicana

Altice espera encaixar 3 mil milhões na República Dominicana

Com a venda da operação no país das Caraíbas, a dona da Meo quer reduzir o seu forte endividamento que ronda os 50 mil milhões de euros.
Altice espera encaixar 3 mil milhões na República Dominicana
Miguel Baltazar
André Cabrita-Mendes 24 de novembro de 2017 às 09:18
A Altice espera arrecadar 3 mil milhões de euros com a venda da sua operação na República Dominicana. Com este negócio a dona da Meo quer reduzir o seu forte endividamento: 51.000 milhões de euros.

A notícia é avançada pela agência Reuters que cita duas fontes não identificadas.

O negócio foi inicialmente avançado pelo Financial Times na quinta-feira, que apontava que a venda da rede de telecomunicações no país caribenho ainda está na fase inicial e os planos podem ainda ser alterados.

A companhia francesa entrou no país em 2013 quando comprou por 1.100 milhões de euros à também gaulesa Orange uma companhia de telecomunicações móveis e fixas que agora se chama Altice Dominicana. A empresa serve um total de 4,8 milhões de clientes neste mercado das Caraíbas. A Altice Dominicana gerou 718 milhões de euros de receita em 2016, correspondendo a 3% das receitas do grupo.

Além do negócio caribenho, a Altice também está a preparar a venda de torres de comunicações em França, conforme avançou a Bloomberg esta semana. Segundo as estimativas do RBC, as torres de comunicações que a Altice detém em França e Portugal estão avaliadas entre 3 mil milhões a 4 mil milhões de euros.

A liderança da operação portuguesa da Altice sofreu mudanças esta semana. Alexandre Fonseca é o novo presidente executivo da Meo e Cláudia Goya passou para presidente da administração.

Recorde-se que a Altice apresentou uma proposta para comprar a Media Capital, a dona da TVI. Mas o negócio está agora a ser analisado pela Autoridade da Concorrência, que terá de autorizar a operação para esta avançar.



pub