Telecomunicações Altice vende operações na Bélgica e Luxemburgo por 400 milhões de euros

Altice vende operações na Bélgica e Luxemburgo por 400 milhões de euros

A dona da PT anunciou que chegou a acordo com a Telenet BVBA para vender os activos que detém na Bélgica e no Luxemburgo. O negócio ainda está dependente da autorização dos reguladores.
Altice vende operações na Bélgica e Luxemburgo por 400 milhões de euros
Benoit Tessier/Reuters
Sara Ribeiro 22 de dezembro de 2016 às 11:48

A Altice, que comprou a PT Portugal no ano passado, chegou a acordo para vender o seu negócio na Bélgica e no Luxemburgo, a Coditel Brabant, à Telenet Group BVBA.

Em comunicado o grupo fundado por Patrick Drahi adianta que a transacção, que ainda está dependente da autorização dos reguladores da Bélgica, avalia os activos em 400 milhões de euros.

Esta é a segunda vez que a Altice, conhecida pela febre compradora, decide alienar activos. A venda da Cabovisão e da Oni, no entanto, foi imposta pelos reguladores no âmbito da compra da dona da Meo em Junho de 2015. Os valores desta operação não são conhecidos.

A alienação deste activo já estava a ser negociada há alguns meses e apesar de a Altice não ter divulgado os motivos da venda o objectivo será concentrar-se nas grandes operações, como noticiou o Financial Times em Julho.

A entrada da Altice na Bélgica remonta a 2003, quando a empresa comprou a Coditel Brabant por 82 milhões de euros, transformando-a recentemente em SFR Belgium, que conta actualmente com 110 mil clientes e factura 75 milhões de euros.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub