Indústria Altri sobe lucros para 41,6 milhões até Junho

Altri sobe lucros para 41,6 milhões até Junho

A produtora de pasta de papel registou um crescimento das receitas de 7% nos primeiros seis meses do ano. Só entre Abril e Junho as exportações do grupo cresceram 9%. O investimento situou-se em 47,7 milhões de euros.
Maria João Babo 27 de julho de 2017 às 17:24

A Altri registou um resultado líquido de 41,6 milhões de euros no primeiro semestre deste ano, o que significa um aumento de 3,3% face aos 40,2 milhões registados no mesmo período de 2016.

Em comunicado, o grupo co-liderado por Paulo Fernandes e Borges de Oliveira salienta que até Junho as receitas atingiram 325 milhões de euros, ou seja, mais 7% do que no primeiro semestre do ano passado.


O EBITDA, por seu lado, somou 87,5 milhões de euros, abaixo dos 88,4 milhões verificados no exercício anterior.

Segundo refere, o endividamento nominal remunerado deduzido de disponibilidades da Altri em 30 de Junho de 2017 ascendia a 455,8 milhões de euros, o que corresponde a um aumento de cerca de 23,6 milhões de euros face à dívida líquida de 432,2 milhões de euros, registada no final de Março de 2017.

O investimento realizado pelas unidades do grupo, até ao final de Junho situou-se em 47,7 milhões de euros.

Só no segundo trimestre, em termos homólogos, a Altri registou um crescimento de 61,7% dos resultados líquidos para 24,4 milhões, superando as estimativas dos analistas, tendo as receitas aumentado 16,4% e o EBITDA 30,5%. Entre Abril e Junho, a produtora de pasta de papel aumentou em 9% as exportações.

Para o terceiro trimestre, o grupo perspectiva que o nível de preços de mantenha alto "tendo em conta a dinâmica da procura e as paragens anuais de manutenção que ocorrerão em várias unidades industriais de produção de pasta durante os meses de verão.


O grupo, através das suas subsidiárias Celbi e Celtejo, celebrou com o Estado no início deste ano dois contratos de investimento.

O montante do investimento contratado na Celbi foi de 40 milhões de euros e tem por finalidade melhorias ao nível do processo produtivo, nomeadamente no descasque e destroçamento de madeira e na lavagem e branqueamento de pasta. Na Celtejo o montante do investimento contratado foi de 85 milhões de euros e tem como objectivo a inovação e a sustentabilidade económica e ambiental da unidade fabril com intervenções ao nível da caldeira de recuperação, instalação de redução de vapor e estação de tratamento de águas residuais industriais.

No comunicado divulgado esta quinta-feira, a Altri refere ainda que, com a Navigator, decidiu contribuir com um milhão de euros, dos quais meio milhão de euros será destinado ao fundo especial de apoio às organizações da sociedade civil da região de Pedrógão Grande, constituído pela Fundação Calouste Gulbenkian. Uma contribuição que "visa ajudar a minimizar as consequências dos incêndios e da tragédia que afectou os municípios de Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pêra", afirma.

 

"As duas empresas, de base florestal, decidiram também investir na recuperação de encostas, linhas de água e infra-estruturas florestais, nas zonas afectadas pelos incêndios, conforme um plano técnico com 12 ações, disponibilizando ainda o apoio especializado das suas equipas", adianta ainda o grupo.

As acções da Altri terminaram a sessão a recuar 0,66% para 3,94 euros.




Saber mais e Alertas
pub