Tecnologias Amazon decepciona mercado: lucros caem e despesas aumentam

Amazon decepciona mercado: lucros caem e despesas aumentam

A empresa de comércio electrónico reportou uma queda dos lucros, para valores abaixo do esperado pelo consenso de mercado. Além disso, projectou despesas acima as expectativas.
Amazon decepciona mercado: lucros caem e despesas aumentam
REUTERS
Carla Pedro 27 de julho de 2017 às 22:03

No seu segundo trimestre fiscal - que correspondeu ao período de Abril a Junho de 2017 -, a Amazon reportou uma queda do seu resultado líquido para 197 milhões de dólares (40 cêntimos por acção), contra 857 milhões (1,78 dólares por acção) no período homólogo do ano passado.

 

Além desta forte queda, os lucros ficaram abaixo da projecção média dos analistas inquiridos pela Bloomberg, que apontavam para 1,42 dólares por acção.

 

Para o presente trimestre, a empresa sedeada em Seattle estima que o resultado operacional possa ficar compreendido entre perdas de 400 milhões de dólares e lucros de 300 milhões, quando os analistas estimavam um lucro operacional de 863,5 milhões.

 

A empresa também desiludiu os investidores ao apresentar as despesas do segundo trimestre, que aumentaram 28% para 37,3 mil milhões de dólares.

 

Relativamente às vendas, a tecnológica liderada por Jeff Bezos reportou um aumento de 25% no período em análise, para 38 mil milhões de dólares, quando as estimativas dos analistas acompanhados pela Bloomberg esperavam uma facturação média de 37,2 mil milhões.  

 

Além disso, a empresa sedeada em Seattle espera que o volume de negócios do actual trimestre fique compreendido entre 39,25 e 41,75 mil milhões de dólares.

 

As estimativas da tecnológica acabaram então por decepcionar, já que o mercado as percepcionou como uma preparação para uma maior concorrência da sua rival Wal-Mart Stores, bem como para maiores desafios na computação na nuvem colocados pela presença da Microsoft e da Alphabet.

 

O mercado reagiu em baixa a estes números, com as cotações a recuarem 2,75% para 1.017,28 dólares por acção no "after-hours" em Nova Iorque. Isto depois de terem encerrado a negociação do horário regular desta quinta-feira a ceder 0,65% para 1.046,00 dólares.

 

A maior retalhista online tem dominado o comércio electrónico nos EUA com a sua subscrição Amazon Prime por 99 dólares, que inclui descontos nas entregas, streaming de música e vídeo - para desafiar sobretudo as rivais Netflix e Spotify - e armazenamento de fotos. 

 

O mercado está agora atento à sua anunciada entrada no ramo dos produtos alimentares com a compra da Whole Foods Market.

Havia grande expectativa quanto aos resultados da Amazon também porque se apresentasse bons números e as cotações disparassem, Jeff Bezzos poderia suplantar Bill Gates como a pessoa mais rica do mundo.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub