Media Amazon no top 5 das marcas mais valiosas, McDonald's desliza no ranking

Amazon no top 5 das marcas mais valiosas, McDonald's desliza no ranking

O gigante do comércio online foi das marcas que mais valorizaram no espaço de um ano, tendo registado uma subida superior a 40% no valor da marca. Mesmo ganhando valor em relação a 2016, a empresa de fast-food caiu uma posição.
Reuters Bloomberg Bloomberg Bloomberg Bloomberg Bloomberg Reuters Bloomberg Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes 06 de junho de 2017 às 15:02
As dez principais marcas mundiais apresentam um valor global de 1,43 biliões de dólares, comparado com 1,25 biliões de dólares em 2017.

O ranking da BrandZ deste ano, que apresenta as 100 marcas mais valiosas do globo, volta a colocar a Google como a companhia com maior avaliação - estimada em 245,58 mil milhões de dólares, seguida dos 234,6 mil milhões da Apple.

É o segundo ano consecutivo em que o motor de busca fica acima da empresa da maçã em termos de valor. Mas, no que diz respeito ao resto do ranking, a edição de 2017 traz novidades.

Desde logo, a Amazon, o gigante do comércio online, que passa a integrar o top 5 - fica em quarto lugar, subindo três posições e avaliada em 139,3 mil milhões de dólares - enquanto da China chega ao top 10 a Tencent. No ano passado, o portal de internet estava em 11.º lugar. Passa agora para oitavo, com um valor associado de 108,3 mil milhões de dólares.

Nas quedas, o destaque vai para a AT&T - a operadora cai dois lugares - e para a Verizon, que deixa o top 10. A continuar a deslizar está a McDonald's: embora tenha engordado em termos de valor (passou de 88,65 mil milhões de dólares em 2016 para 97,72 mil milhões) caiu uma posição e fecha a tabela em décimo lugar.

O valor das 100 principais marcas aumentou 8% em relação ao ano passado, valendo agora em conjunto 3,64 biliões de dólares. As cinco tecnológicas mais bem posicionadas são responsáveis, em conjunto, por 25% do total do valor das 100 marcas mais valiosas.

Este é o 12.º ano de publicação do ranking BrandZ, divulgado pela WPP e pela Kantar Millward Brow. Os resultados baseiam-se em inquéritos realizados junto de mais de três milhões de consumidores.

A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
k Há 2 semanas

enquanto nos USA comemoram empresas com valor das ações acima dos 1000 usd por ação, nesta trampa e m..da de país comemoram a miséria das empresas de centimos por ação tristeza.cá preparam as empresas à medida dos shortas, nada mais...país da p.q.pariu este...também a ser governado por um afro-india

pub