Aviação ANAC celebra protocolo com easyJet para regresso de passageiros portugueses da Monarch

ANAC celebra protocolo com easyJet para regresso de passageiros portugueses da Monarch

A Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) informou esta quinta-feira que assinou um acordo de colaboração com a easyJet para permitir que passageiros portugueses da falida Monarch Airlines que estejam no Reino Unido possam regressar a Portugal.
ANAC celebra protocolo com easyJet para regresso de passageiros portugueses da Monarch
Reuters
Lusa 05 de outubro de 2017 às 21:32

Em comunicado, a ANAC refere que, "com o objectivo de garantir a protecção dos passageiros, celebrou um protocolo de colaboração com a companhia aérea easyJet, no sentido de facilitar o regresso de todos os passageiros afectados" pela crise da operadora aérea Monarch Airlines, "que se encontrassem no Reino Unido a 2 de Outubro de 2017 e com viagem marcada de regresso a Portugal até 15 de Outubro" deste ano.

 

O regulador salienta que "todos os outros passageiros com viagens marcadas e confirmadas, com partidas e chegadas posteriores a essas datas, deverão proceder ao pedido de reembolso e indemnização".

 

A ANAC acrescenta que, "para o efeito, o protocolo prevê a possibilidade de regresso a Portugal na companhia aérea easyJet, com base em 'tarifas de resgate', sendo a marcação das viagens efectuada através" do regulador da aviação.

 

"A actuação da ANAC, ao abrigo deste protocolo, reveste um carácter de excepcionalidade face ao potencial de emergência que a situação da companhia aérea Monarch Airlines acarreta para os passageiros retidos no Reino Unido que não tenham possibilidade de regressar a Portugal", prossegue, referindo que os passageiros abrangidos pelo protocolo devem contactar através do endereço electrónico: reservaspassageirosmonarch@anac.pt.

 

"A ANAC continuará a acompanhar a situação em articulação com a Autoridade do Reino Unido e a Comissão Europeia, no sentido de trazer os passageiros que pretendam regressar a Portugal, pelo que informará sobre futuros desenvolvimentos na sua página 'online', se se justificar", conclui.

 

Na segunda-feira, foi conhecido que a companhia britânica Monarch deixou de operar, deixando em terra cerca de 110.000 passageiros e anulando 300 mil reservas já feitas.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub