Telecomunicações Anacom aplicou coimas de 1,7 milhões até Junho

Anacom aplicou coimas de 1,7 milhões até Junho

Nos primeiros seis meses deste ano o regulador do sector de telecomunicações concluiu 209 processos de contra-ordenação, dos quais 53 resultaram na aplicação de multas no valor de 1,7 milhões de euros.
Anacom aplicou coimas de 1,7 milhões até Junho
Bruno Colaço/CM
Sara Ribeiro 07 de agosto de 2017 às 15:35

A Anacom, regulador do sector de comunicações, aplicou coimas de 1,7 milhões de euros às operadoras no primeiro semestre deste ano. O valor resulta da conclusão de 209 processos de contra-ordenação, dos quis 53 casos culminaram na aplicação de multas.

Números que foram superiores ao total dos processos instaurados e das coimas aplicadas durante o ano passado, por exemplo. Ao longo dos 12 meses de 2016 a Anacom aplicou coimas no valor total de 965.704 euros, resultado da conclusão de 253 processos, tendo-se verificado um aumento de 51,5% do valor registado em 2015 (mais 637 mil euros).

De acordo com um comunicado emitido esta segunda-feira, 7 de Agostos, pelo regulador ainda liderado por Fátima Barros (na foto), de Janeiro a Junho deste ano, deram entrada 244 novos processos de contra-ordenação.

A maioria dos processos está relacionada com "situações de violação da legislação aplicável à oferta de redes e serviços de comunicações electrónicas" e "da violação do regime relativo à construção de infra-estruturas de telecomunicações em edifícios".

Às coimas aplicadas à Vodafone, por violação em matéria de infra-estruturas de telecomunicações, à Nos e à Meo, por questões relacionadas com portabilidade, são algumas das multas já conhecidas.

A Anacom detalha ainda que foram instaurados "processos por violação das regras aplicáveis ao licenciamento, fiscalização e utilização do espectro de redes e estações de radiocomunicações".

Além disso, "a disponibilização no mercado de equipamentos terminais e de rádio que não cumprem as regras também levou à abertura de processos de contra-ordenação, a que se juntam outros no âmbito dos serviços postais e por violação das regras relativas aos serviços de audiotexto", conclui a Anacom.




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

E no fim quanto recebeu dessas coimas, após recursos e atrasos em tribunal?

Anónimo Há 1 semana

Isto tem de ser como nos automóveis, ao fim de tantas coimas é apreender a carta, provaram que não sabem conduzir.
Este Jornal devia acabar com estas notícias porque só irrita os leitores e consumidores que se vêem impotentes com este regabofe. Os prejudicados são os consumidores e quem recebe é o Estado?

Anónimo Há 1 semana

Isto não vale nada! isto nem sequer é noticia!
Um empresa facturar 10 milhões é só bonito, mas não tem valor nenhum, porque o que interessa é o que se recebe para pagar as contas.
Aqui é o mesmo.... muitas multas e muito dinheiro mas no fim já se sabe, isto reduz pelo menos 75%.

Roubam 50 Milhões Há 1 semana

E devolvem 1,7 Milhões. Pessoal se puderem roubar nem hesitem.

ver mais comentários
pub